A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Vale busca mais diversidade em seus programas de trainee

Com o Global Trainee Program e o Programa Trainee Especialista em Engenharia e Geologia, a mineradora quer atrair recém-formados diversos

Lygia Faiman mal sabia o que era mineração quando saiu da faculdade, no Rio de Janeiro. Hoje, ela atua em Vitória em um time que está modernizando o setor com a chamada transformação digital. Sabrina Busatte, nascida e criada em Belo Horizonte, foi alocada para trabalhar na operação de uma mina de ferro no interior do Pará, onde se diz realizada.

A carioca Camila Szermann, geotécnica que se assume lésbica, sente-se acolhida e respeitada pelos colegas de trabalho em Barão de Cocais, Minas Gerais. Em comum, as três mulheres registram passagens pelos programas de trainee da Vale. Neste ano, o recrutamento de recém-formados pretende ser ainda mais diverso, mantendo a seleção às cegas, inscrições sem restrição de idade nem necessidade de experiência profissional prévia e, novidade, metade das vagas destinada preferencialmente a mulheres.

Um dos grandes objetivos da Vale é dobrar, até 2030, o número de mulheres —  hoje são 10.593 —  e influenciar o setor global de mineração a seguir pelo mesmo caminho. A empresa pretende, ainda, destacar mais funcionárias para atuar nas áreas de operação e engenharia, ambientes tradicionalmente masculinos. “Se uma mulher não pode realizar uma tarefa, um homem também não pode: a mineração é lugar para todos”, afirma Marina Quental, diretora de pessoas da Vale.

A empresa pretende eliminar as barreiras para a contratação de talentos diversos, sobretudo as relacionadas a vieses inconscientes (ideias preconcebidas que influenciam decisões). Seu processo de seleção aceita candidatos de qualquer instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, não há limite de idade e os recrutadores adotam uma metodologia de seleção “às cegas”, na qual não têm acesso ao currículo dos candidatos até a entrevista final.

“Vivemos em um mundo plural e cada dia mais complexo. Sabemos que diferentes experiências e pontos de vista são fundamentais para aumentar a conexão com as mudanças da sociedade e dos negócios. Empresas reconhecidamente mais diversas e inclusivas inovam mais, trazem melhores soluções para os negócios, atraem e retêm talentos e, consequentemente, são mais produtivas”, defende Marina Quental.

Com o objetivo de ampliar o conhecimento dos empregados sobre diversidade, gerar sensibilização e combater qualquer tipo de preconceito ou comportamento discriminatório, a Vale conta com grupos de afinidade de Mulheres, LGBTQIA+ e equidade étnico-racial. O resultado é um ambiente de trabalho em que, por exemplo, a geotécnica e trainee Camila Szermann se vê à vontade para evoluir profissionalmente: “Eu me considero uma minoria por ser lésbica, mas consigo enxergar parte da mudança cultural na Vale quando me sinto extremamente segura para trabalhar e ser quem eu sou na minha equipe”.

Chances iguais para todos

Dando sequência ao movimento iniciado de um ano para cá, a empresa quintuplicou o percentual de trainees oriundos das regiões Norte e Nordeste de 3,6% do total do grupo, em 2019, para 16,5%, em 2020. E destinou 50% das vagas para trainee em 2021 preferencialmente para mulheres.

“Esse percentual refere-se ao gênero feminino, que inclui os indivíduos trans. Nossa intenção é tornar o processo mais inclusivo, mostrando que todas as pessoas têm espaço na Vale e que seu talento e colaboração não são só valorizados como também muito desejados”, afirma Mira Noronha, gerente global de recrutamento e seleção. O grupo de trainees selecionados para a turma que entrou neste ano, por exemplo, já é altamente engajado nas causas LGBTQIA+ e étnico-racial.

Segunda empresa mais desejada para trabalhar pelos jovens trainees, de acordo com a pesquisa Carreira dos Sonhos, conduzida pela Cia de Talentos neste ano, a Vale segue com as inscrições para os programas de recém-graduados 2021 até 30 de setembro.

O candidato poderá escolher entre duas opções: o Programa Trainee Especialista Engenharia e Geologia, voltado exclusivamente para formados nessas áreas de dezembro de 2017 a dezembro de 2020, e o Global Trainee Program, que tem 18 meses de duração e é destinado a candidatos de todos os cursos, formados de julho de 2018 a dezembro de 2020. São mais de 130 vagas para atuar nos estados nos quais a Vale possui operações: RJ, ES, MG, PA, MS e MA. Informações no site da empresa: www.vale.com/recemgraduados.

Requisitos e não requisitos para se candidatar

  • Não há limite de idade para se candidatar
  • Não é preciso experiência profissional prévia
  • Formandos de qualquer faculdade credenciada ao Ministério da Educação podem se candidatar
  • É importante ter mindset digital
  • Ser aberto ao novo
  • Ter atitude colaborativa e proativa
  • Possuir espírito de liderança
  • Ter inglês intermediário (para os trainees especialistas) ou avançado (caso dos trainees que miram o programa global)
Grupo de Trainees 2019 em viagem pelas operações da Vale Grupo de trainees 2019 em viagem pelas operações da Vale

Grupo de trainees 2019 em viagem pelas operações da Vale (Vale/Divulgação)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também