Novos tipos de trabalhos podem surgir como efeito do coronavírus

Nos EUA, a reabertura da economia veio acompanhada de novas funções, como rastreadores de contato e técnicos de descontaminação

“Scanners térmicos” em Utah e Maryland. Rastreadores de contato em São Francisco. Técnicos de descontaminação em Miami.

Esse é o tipo de mão de obra necessária que pode manter a economia dos Estados Unidos funcionando no pós-Covid.

A pandemia deixou milhões de americanos desempregados, e novos tipos de trabalho começam a surgir. Empresas que se apressam para retomar as operações criam postos para manter funcionários e clientes a salvo do vírus altamente contagioso: posições que podem se tornar ainda mais necessárias com o passar do tempo se não houver uma vacina ou tratamento.

“Haverá essa experimentação constante com novas maneiras de fazer certos tipos de trabalho”, disse Guy Berger, economista-chefe da plataforma de recrutamento LinkedIn.

É improvável que essas funções, de níveis e salários variados, compensem significativamente os mais de 36 milhões de empregos perdidos durante a paralisação da economia nos EUA. Ainda assim, à medida que muitos funcionários antes em licença começam a retornar às empresas, encontrarão novos colegas de trabalho com responsabilidades inconcebíveis antes do surto.

Quase todos os setores buscam novos tipos de trabalhadores para impedir a propagação do vírus, disse Jeffrey Burnett, diretor-presidente da Labor Finders, que conecta empregadores industriais a trabalhadores que ganham por hora. Ele vê demanda por monitores de distanciamento social em canteiros de obras, vigias em casas de repouso e instaladores de divisórias de plexiglass para escritórios.

Grandes empresas estudam formas de retornar ao trabalho, o que pode criar empregos ou reposicionar antigos.

A Amazon.com, por exemplo, planeja medir a temperatura de funcionários e visitantes nos escritórios quando forem reabertos e está contratando profissionais de laboratório para seus próprios testes de vírus.

O JPMorgan Chase avalia colocar ascensoristas para impedir que muitas pessoas apertem botões dos elevadores, disseram pessoas a par do assunto no mês passado. O guia do McDonald’s para seus restaurantes inclui um atendente nas estações de autoatendimento de bebidas abertas durante o horário de pico.

Os chamados scanners térmicos – pessoas que medem a temperatura – já estão entre as funções mais comuns em demanda, disse Debra Thorpe, vice-presidente sênior e gerente-geral de operações nas Américas da Kelly Services.

A empresa de recrutamento contratou centenas de pessoas para empresas que permaneceram abertas durante o confinamento e prevê que milhares de pessoas retornarão aos escritórios, disse.

Mark Scofield, de 67 anos, conseguiu um emprego da nova safra. Ele inspeciona trabalhadores que entram em uma grande unidade de distribuição de varejo em North Salt Lake, Utah.

O agente especial aposentado da Força Aérea trabalha das 20h às 4h e recebe US$ 20 por hora. Embora sua idade possa torná-lo vulnerável ao Covid-19, o ex-investigador militar diz que não está preocupado porque “não fico doente há anos”.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.