Negociação: existe momento ruim para pedir um aumento de salário?

Confira as dicas de Breno Paquelet, especialista em negociação pela Harvard Business School e autor do livro “Pare de Ganhar Mal”

Você sabe negociar no trabalho? Teve sucesso ou nunca tentou? Breno Paquelet, especialista em negociação pela Harvard Business School e autor do livro “Pare de Ganhar Mal”, contou no podcast Entre Trampos e Barrancos que o brasileiro não tem o costume de negociar.

“Tem um dado interessante que mostra que mais da metade das pessoas são insatisfeitas com seus salários, mas só 29% negociaram o salário no seu emprego atual”, disse ele.

Segundo o especialista, o principal obstáculo para que as pessoas tentem negociar no trabalho é a mentalidade de que os interesses dela e do chefe (ou da empresa) são opostos.

Porém, negociar é encontrar um meio termo entre as necessidades da empresa e as demandas pessoais e profissionais. “Eles acham que os interesses são completamente opostos e incompatíveis, mas na prática existem vários interesses nessa relação que são convergentes”, comentou Paquelet.

E existe momento certo para negociar? Paquelet responde:

“Eu penso que, na prática, pessoas adiam a decisão de negociar o salário por que é algo desconfortável. Você sempre tem um risco de prejudicar sua relação com o gestor, ou de ser visto como ganancioso ou egoísta demais. Ou de ser uma pessoa que não está enxergando a realidade da empresa. Então, como essa é uma negociação que envolve algum risco, as pessoas buscam qualquer motivo para adiar esse momento por quanto elas puderem.

Existem alguns momentos específicos que são muito ruins. Então, se a empresa acabou de fazer uma demissão em massa, ou acabou de sair uma notícia muito ruim sobre a empresa na mídia, ou vai acontecer um evento e estão todas as pessoas concentradas em fazer com que esse evento seja um sucesso. Esses são momentos ruins”.

Fora esses momentos pontuais, o profissional pode se organizar e preparar para negociar o salárioem todos os outros. E o especialista destacou três aspectos principais a se considerar:

1º - Você precisa merecer o aumento.

2º - Você deve analisar se o aumento é viável.

3º - Você precisa entender como convencer os tomadores de decisão.

Confira o episódio completo para ouvir mais dicas sobre como agir ao receber um “não” e o que você nunca deve fazer ao negociar:

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.