Movile abre inscrições para hackathon e vai premiar melhores equipes

O primeiro lugar receberá prêmio de 4 mil reais e uma mentoria com Nina Silva, sócia fundadora do Movimento Black Money
 (Grupo Movile/Divulgação)
(Grupo Movile/Divulgação)
L
Luísa Granato

Publicado em 30/01/2020 às 15:00.

Última atualização em 30/01/2020 às 16:00.

São Paulo - Como educar jovens em situação de vulnerabilidade usando tecnologia? Com seu hackathon, o Grupo Movile procura 50 pessoas interessadas em tecnologia para encontrar soluções para essa pergunta desafiadora.

O grupo dono de empresas como iFood e Wavy abriu inscrições para o primeiro MovileHack Afro, uma das iniciativas para promover diversidade em seus negócios. Assim, a maratona de 30 horas de inovação será exclusiva para negros.

Esse é o único requisito obrigatório para a inscrição, que poderá ser realizada até o dia 17 de fevereiro pelo site. O evento ocorrerá no escritório da Movile em São Paulo, com início no sábado, dia 7 de março, e término no domingo.

Além de entrar em contato com profissionais e mentores das empresas do grupo, a maratona será um momento de troca de conhecimento entre os participantes e representantes do Movimento Black Money e o AfroTech BR.

As soluções propostas pelos grupos serão avaliadas por uma banca e as três melhores equipes serão premiadas. O primeiro lugar receberá prêmio de 4 mil reais e uma mentoria com Nina Silva, sócia fundadora do Movimento Black Money.

Segundo Matheus Fonseca, Coordenador de Gente do Grupo Movile, o principal objetivo é promover a imersão em tecnologia e a vivência do ambiente da Movile. Junto a isso, eles querem aproximar os talentos ao grupo e engajá-los em temas relevantes para o país.

Confira mais informações e faça a inscrição pelo site.