Executivos da Netflix, Vale e Embraer dão dicas para começar a carreira

Funcionários participaram de evento online sobre carreira organizado pela consultoria Cia de Talentos

Carreira jovem: erro e curiosidade são importantes na hora de definir um caminho profissional

Carreira jovem: erro e curiosidade são importantes na hora de definir um caminho profissional (Carlina Teteris/Getty Images)

Começar a carreira não é fácil para ninguém — nem mesmo para os executivos que, hoje, compõem o corpo de funcionários das empresas mais desejadas. A angústia desse momento de decisões difíceis foi tema de uma conferência ao vivo, que reuniu profissionais da Netflix, Vale e Embraer.

A conversa integrou a programação da “Maior live de carreira do mundo”, organizada pelo Grupo Cia de Talentos. Nos dias 22 e 23, o canal da Cia de Talentos no Youtube vai transmitir 24 horas de conteúdos sobre o início de carreira, ajudando jovens profissionais a navegarem o mercado de trabalho e o novo contexto da pandemia do coronavírus.

Engenheiro de planejamento e estratégia da Embraer, Paulo Antonio Cavalcante comentou que suas dúvidas começaram durante o Ensino Médio, no momento de escolher qual curso fazer. “A principal dúvida, que perpetua até hoje, era como fazer uma análise do mercado relacionado à graduação”, contou. “É difícil enxergar a situação do mercado em cinco ou seis anos, que é o tempo para terminar o curso.”

Para Carolina Borghi, que integra a área de recursos humanos na Netflix, a escolha ficou ainda mais complexa com a ampliação da gama de opções. “Algo importante nesse momento é o autoconhecimento”, diz ela. “Ao iniciar a carreira, é bom questionar seus pontos fortes, afinidades, reconhecer aquilo que te dá energia.”

Nesse sentido, aqueles que não têm experiência, segundo Borghi, podem recorrer às pessoas que já trabalham nas áreas desejadas há um tempo. “Vale conversar com quem puder trazer clareza sobre a carreira e, assim, criar uma base de informações”, indica. “Quanto mais informações, com diversidade de pontos de vista, melhor. Curiosidade é algo fundamental nesse processo.”

Erros e situações difíceis, como a que vivemos agora com a atual pandemia da covid-19, devem ser encarados como oportunidades de experimentação. Líder global da área de talentos e cultura da Vale, Milena Martins comemora a evolução do mundo no que diz respeito à tolerância ao erro.

“O receio de falhar era bem mais forte anos atrás do que eu espero que seja hoje. Ao buscar uma primeira oportunidade de emprego, vale pesquisar sobre a cultura da organização e entender se existe espaço para errar: se não houver, não haverá crescimento.”

Ela conta que, quando estava a ponto de finalizar a faculdade de administração, a universidade entrou em greve. A situação gerou medo de perder tempo e atrasar o início da carreira. “Já que não teria aula em meses, resolvi trabalhar em outras coisas”, conta Martins. “Cheguei até a vender quibe, em uma experiência de empreendedorismo modesto na época. Também fiz alguns cursos. No fim das contas, o sentimento de perda e erro se transformou numa baita experiência.”

O evento continua até às 21h20 de hoje. Acompanhe:

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=OILqBZi_Bro&w=560&h=315]

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também