4 razões que fazem o MBA ser desperdício de tempo e dinheiro

Confira algumas motivações inadequadas que levam profissionais para salas de aula de cursos de MBA, segundo especialista

	Sala de aula: olhar grade curricular é ideal antes de escolher o curso de MBA
 (Getty Images)
Sala de aula: olhar grade curricular é ideal antes de escolher o curso de MBA (Getty Images)
Por Camila PatiPublicado em 30/06/2014 16:31 | Última atualização em 30/06/2014 16:31Tempo de Leitura: 3 min de leitura

São Paulo – Para muitos profissionais, o diploma de MBA é encarado como degrau obrigatório na trajetória de ascensão de carreira.
Não é à toa que a sigla prolifera em cursos de especialização no Brasil e no mundo. Há opções das mais diversas que prometem agradar (e fisgar) todos os gostos e bolsos.

Mas, os motivos levam muitos profissionais de volta à sala de aula nem sempre estão de acordo com o que o curso pode e deve, de fato, oferecer aos seus alunos.

Conversamos com Arthur Diniz, sócio-fundador da Crescimentum, empresa de treinamentos especializada em desenvolvimento de líderes, para saber o que pode estar errado na motivação de quem procura um MBA.  Ele, que já foi professor de uma escola de MBA, citou as principais razões erradas para fazer o curso:

1. Só para colocar no currículo

Existem profissionais que tomam a decisão de fazer um programa de MBA mais por cobrança do mercado, ou da empresa, do que por interesse próprio, segundo Diniz.“Vejo muitas pessoas fazendo apenas para ter o diploma, e isso é um grande erro”, afirma. 

O equívoco é considerar que as três letras no currículo serão suficientes para um upgrade de três zeros no salário. Não, não serão.

Um aumento de salário está, em geral, ligado ao que a pessoa é capaz de entregar em termos de resultados efetivos para empresa.

2. Só porque há dinheiro disponível para investir

A decisão de cursar MBA envolve mais fatores do que um “gordo” saldo bancário, diz Arthur Diniz. Não é porque você tem o dinheiro agora que este se torna o momento ideal para embarcar no curso.

O curso de MBA é bastante interessante, segundo Diniz, para quem quer desenvolver uma visão sistêmica do negócio e, consequentemente, aperfeiçoar a habilidade de tomada de decisões em projetos de alto risco para a organização.

3. Para quem é inexperiente profissionalmente

As melhores escolas costumam barrar candidatos ainda inexperientes. Mas nem todas as instituições adotam esta postura, já que existem instituições picaretas.

“Acontece que quando o aluno não tem experiência profissional em gestão ele chega com teorias sem aplicação prática”, diz.
Contribui e aproveita mais o aluno que já comanda uma equipe. Boa parte do aprendizado, diz Diniz, vem do compartilhamento de casos e experiências vividas pelos alunos.

O momento de carreira ideal, segundo o especialista, é a partir do segundo ou terceiro ano em um cargo de gestão. “Ideal que o aluno seja formado há uns 8 anos. Mas, no mínimo, deve ter 3, 4 anos de graduação”, diz Diniz.

4. Para descobrir o que quer fazer da vida

Isso deve ser feito antes de fazer MBA, segundo Arthur Diniz. É que a escolha do MBA precisa estar conectada aos objetivos de carreira. “Já vi alunos que não sabiam direito por que estavam fazendo MBA e, assim, jogavam dinheiro fora”, diz.

Segundo Diniz, a escolha do curso deve passar pela análise da grade curricular. “Até para escolher o programa mais adequado. Por exemplo, o Insper tem foco em finanças, USP e FGV já são mais generalistas”, diz o especialista.