A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

TRENDS: Redes sociais com funcionalidade de e-commerce

Atender os clientes sem sair do ambiente em que estão se tornou prioridade para a maioria das plataformas

Por Alexandre Loures e Flávio Castro*

O mercado de comércio eletrônico cresceu muito durante a pandemia. Pessoas aderiram à prática quando começaram a ter mais segurança no modelo de compras e passaram a utilizar ferramentas digitais para comprar em supermercados, farmácias, lojas de roupas, calçados, cursos e tantas outras categorias.

As plataformas de mídias sociais, compreendendo o movimento, começaram a investir em uma forma de consumo de produtos e serviços integrando aplicativos de pagamentos e também conectando ofertas a compradores por meio de serviços onde a logística é tratada por terceiros.

Instagram, Facebook, Tik Tok e Pinterest, por exemplo, começaram a ter a funcionalidade de e-commerce, atendendo os clientes onde eles estão.

Segundo dados levantados pela Associação Brasileira de Empresa de Vendas Diretas (Abevd), desde o início de 2020, jovens brasileiros entre 18 e 29 anos já representam 48,1% de empreendedores independentes atuando com vendas diretas no país, utilizando aplicativos e internet para a venda de seus produtos.

As mídias sociais, como já falamos aqui, são altamente influentes nas decisões de compra. A conectividade social é o novo boca-a-boca e as marcas estão “correndo” para atender essa demanda.

Definitivamente o aumento do consumo de mídia social e o boom do comércio eletrônico corroboram para essa adaptação das plataformas.

É o caso do TikTok que está oferecendo aos profissionais de marketing, ferramentas de compras que incluem links para compras ao vivo e galerias de produtos em anúncios; assim como o Pinterest que expandiu seu recurso shopping, incluindo o Brasil, onde os usuários poderão fazer compras direto nos Pins, boards e ver as recomendações de especialistas.

A finalidade das redes sociais está se expandindo para trazer multifuncionalidades e oferecer mais serviços.

Neste cenário, plataformas como a Motom, nos EUA, e Loopi, no Brasil surgem para aquecer ainda mais esse mercado.

A Motom é o primeiro aplicativo que reúne as principais redes sociais sob o mesmo teto para oferecer uma experiência de compra otimizada para criadores, consumidores, marcas e comerciantes. A proposta é tornar todas as postagens do TikTok, Instagram e Youtube compráveis.

A brasileira Loopi, criada em abril deste ano, conseguiu aporte de nada menos que US$ 5 milhões em uma rodada de investimentos seed para melhorar seu serviço e pesquisar seu público-alvo. Com formato diferente do e-commerce tradicional, no aplicativo Loopi, influencers e criadores de conteúdo produzem vídeos explicativos e lives sobre itens a serem vendidos.

Essa parceria e utilização de vídeos cria uma conexão humanizada entre usuários e produtos e inova para além do que já é oferecido.

Mídias sociais evoluíram com a integração de aplicativos que rivalizam com a maioria dos sites de comércio eletrônico.

O uso passou a servir, além da conectividade, para urgências e vontades do cotidiano da maioria dos seres humanos.

Quando Maslow criou a sua famosa pirâmide, não podia imaginar que as mídias sociais pudessem atender a todas, ou quase todas, necessidades listadas.

Leia mais:

Pinterest permitirá compra de produtos direto pela plataforma no Brasil

Jovens já representam quase metade dos empreendedores de Vendas Diretas no país

Nova plataforma social de compras – Motom – torna todo o conteúdo social comprável

TikTok mira no Facebook e Instagram com seus novos recursos de compras

Loopi capta US$ 5 milhões com foco em vendas por vídeo; conheça a startup

*Alexandre Loures e Flávio Castro são sócios da FSB Comunicação

Este é um conteúdo da Bússola, parceria entre a FSB Comunicação e a Exame. O texto não reflete necessariamente a opinião da Exame.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedIn | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também