Um conteúdo Bússola

Quer estudar TI? Empresas dão 90 bolsas de R$ 22 mil para curso completo

Vagas são destinadas a moradores de estados da Amazônia e Amapá e têm como objetivo incentivar a capacitação profissional em tecnologia na região
 (oatawa/Thinkstock)
(oatawa/Thinkstock)
Por BússolaPublicado em 09/02/2022 17:40 | Última atualização em 09/02/2022 17:50Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Por Bússola

Com o objetivo de promover a capacitação profissional em tecnologia em estados da Amazônia Ocidental e Amapá, a Positivo Tecnologia, empresa brasileira de tecnologia hardware e serviços, firmou parceria com a Kenzie Academy. A aliança irá oferecer 90 bolsas de estudo integrais para o curso de R$ 22 mil de programação Full Stack da Kenzie. A duração é de dez meses e as inscrições podem ser feitas até 14 de março.

Os interessados devem realizar o processo seletivo pelo site do programa. Os alunos selecionados, além da bolsa 100%, ganharão também um computador da Compaq, marca representada no Brasil pela Positivo Tecnologia.

Ao final do curso, os alunos terão a possibilidade de participar de processo seletivo para trabalhar na empresa. O programa, fomentado com recursos de Pesquisa & Desenvolvimento da Positivo Tecnologia, será destinado a qualquer pessoa que deseja se tornar um profissional de tecnologia, desde que resida nos estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima e Amapá.

Os 90 alunos selecionados irão entrar para a próxima turma da Kenzie Academy. As aulas começarão em março. Serão 100% online, ao vivo e com foco no aprendizado prático, no qual os alunos aprenderão as principais linguagens de programação do mercado. Além disso, os alunos contarão com o suporte total do time de ensino da Kenzie, especialistas na área, que os ajudarão a desenvolver hard e soft skills.

“O curso é uma grande oportunidade para quem deseja iniciar uma carreira na área de tecnologia. Além disso, a formação de profissionais qualificados na Amazônia Ocidental e Amapá é fundamental para fomentar o crescimento e desenvolvimento tecnológico das empresas e indústrias da região”, afirma Daniel Kriger, CEO da Kenzie Academy Brasil.

Com a forte aceleração tecnológica em diversos segmentos do mercado, a demanda por profissionais da área de tecnologia é cada vez maior. A escassez de profissionais qualificados é um problema constante nas empresas que buscam por programadores. Segundo um estudo da consultoria McKinsey, o Brasil terá déficit de até 1 milhão de profissionais no setor de tecnologia até 2030.

Na região da Amazônia Ocidental e no Amapá, a situação não é diferente, já que há uma atuação forte da indústria, na Zona Franca de Manaus. Somente em 2021, as empresas do Polo Industrial da capital do Amazonas faturaram R$ 116,59 bilhões entre janeiro e setembro. É um aumento de 42,27% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, quando o Polo registrou R$ 81,95 bilhões de faturamento.

Com esse crescimento, a região já tem o impacto da falta de profissionais. Segundo informações da prefeitura de Manaus, as vagas para os setores de tecnologia e saúde são as que possuem menos adesão e uma das dificuldades encontradas para o não preenchimento das vagas está ligada à falta de capacitação.

Para Júlio Guapo, diretor de tecnologia da informação da Positivo Tecnologia, pessoas são o nosso maior valor e está no nosso DNA transformá-las por meio da educação.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube