Bússola
Acompanhe:
Um conteúdo Bússola

Médica lança plataforma de educação em medicina canabinoide

A Sativa Global Education surgiu de pesquisas motivadas por uma história pessoal que culminou com o tratamento de mais de 8 mil pacientes

 (LEREXIS/Getty Images)

(LEREXIS/Getty Images)

B
Bússola

12 de outubro de 2022, 16h45

Uma pesquisa iniciada em prol de uma história pessoal gerou resultados positivos na busca de um tratamento com derivados da cannabis. Na tentativa de ajudar seu então noivo a ter mais qualidade de vida, mesmo com um tumor cerebral, a médica Paula Dall’Stella decidiu aprofundar seu conhecimento em endonocanabinologia, comprovando os estudos que relacionam benefícios em tratamentos de doenças como o câncer, Alzheimer e epilepsia.

Hoje, a médica realiza 40 atendimentos semanais em seu consultório. Percebendo essa procura crescente pelo tratamento à base de cannabis, a médica passou a investir na disseminação de informações legítimas sobre o assunto e na formação de médicos para prepará-los para prescrever e tratar os pacientes de forma menos invasiva, respeitando o direito à vida digna.

Com esse intuito, começou ontem o primeiro curso on-line de educação em endocanabinologia e cannabis para fins medicinais. Liderada pela médica Paula Dall’Stella, uma das pioneiras na prescrição de cannabis para fins medicinais no Brasil, a Sativa Global Education é uma plataforma que reúne alguns dos profissionais mais renomados da medicina canabinoide de diferentes especialidades.

O projeto traz uma perspectiva inovadora em relação a uma nova área da medicina pouco explorada e de fundamental importância na prática clínica. O curso é focado nos desdobramentos legislativos, institucionais e capacitários sobre o tema. A cannabis, como forma medicinal, pode ser receitada por todos os médicos no Brasil.

Em cada módulo do curso, o conhecimento será progressivo e os acessos se estendem além de videoaulas, agrupando conhecimento e abrindo espaço para discussões com convidados internacionais e responsáveis pelas realizações dos principais estudos e publicações, debates sobre as questões funcionais dos canabinoides, podcasts e paper reviews, além de encontros semanais para discussões de casos clínicos reais.

“Apesar de ser um tratamento seguro, é preciso que os profissionais da área saibam prescrever corretamente e, principalmente, estarem atentos à idade, contraindicações e eventos adversos que podem ocorrer. Adolescentes, por exemplo, são pacientes com os quais devemos ter cautela, pois o sistema endocanabinoide ainda não está maduro, e pode haver consequências do uso precoce dessas substâncias. Isso já não acontece com os idosos, onde o uso dos canabinoides, pode melhorar a sinalização cerebral", diz a médica.

Atualmente, existem, no Brasil, aproximadamente 2 mil médicos prescritores de cannabis; em hospitais de ponta, como o Sírio-Libanês, em São Paulo, e hospitais universitários, como a Unesp, em Botucatu.

 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

 

Investir em saúde e educação é solução para bons rendimentos

Bússola LIVE – Vacinação no Brasil: ampliar a cobertura contra a volta de velhas doenças

Brasileiro nos EUA cria app gratuito para ajudar pacientes com artrite