Um conteúdo Bússola

Fesa oferece mentorias para jovens ingressarem no mercado de trabalho

Para aumentar a empregabilidade de jovens de baixa renda, a Fesa criou um grupo que atua como ponte entre o terceiro setor e o mercado de trabalho
Ação é desenvolvida pela Associação Fesa C.R.O.M.A. que atendeu mais de três mil jovens desde a sua fundação. (mixetto/Getty Images)
Ação é desenvolvida pela Associação Fesa C.R.O.M.A. que atendeu mais de três mil jovens desde a sua fundação. (mixetto/Getty Images)
B
BússolaPublicado em 20/04/2022 às 17:03.

No Brasil, o desemprego entre jovens de 18 a 24 anos é maior quando comparado à média nacional. Em 2021, enquanto a taxa geral de desemprego estava em 14,7% em agosto, entre os jovens, a fatia de pessoas à procura de trabalho era de 31% do total, de acordo com o IBGE. Com o objetivo de aumentar a empregabilidade de jovens de baixa renda, a Fesa Group criou a Fesa C.R.O.M.A.(Criando e Reconhecendo Oportunidades para Mudar o Amanhã), que atua como uma ponte entre o terceiro setor e o mercado de trabalho.

O público-alvo da iniciativa são pessoas de 16 a 23 anos, terminando o Ensino Médio, ou com Ensino Médio finalizado na rede pública e que ainda não estejam trabalhando com carteira assinada. Somente em 2021, foram realizados 18 programas de mentoria voluntária, que atendeu 1.598 jovens, impactando diretamente 4.794 familiares e que contou com a participação de 841 voluntários. Desde a sua criação, em 2019, o total de impactados foi de 12.320 pessoas, sendo 3.080 jovens mentorados profissionalmente e mais de 9.200 familiares.

“Além do número de indivíduos impactados, o mais importante para a Fesa C.R.O.M.A. é o tamanho do impacto na vida do jovem. Nós realizamos pesquisas qualitativas que demonstraram em 2021 que 99% dos jovens acreditam que o impacto dessas ações foi alto em suas vidas”, declara o idealizador da iniciativa e CEO da Fesa Group, Carlos Guilherme Nosé.

As mentorias são realizadas em parceria com empresas de todos os portes e setores econômicos. Seus colaboradores atuam de forma ativa como mentores de jovens em situação de vulnerabilidade social que fazem parte de diversas ONGs em todo o Brasil. Em média, o projeto dura seis meses, onde os jovens passam por etapas como autoconhecimento, escolha profissional, planejamento profissional, elaboração de currículo e simulação de entrevista.

Além da preparação do jovem para o ingresso no mercado de trabalho, todos os voluntários também passam por um treinamento para conhecer a metodologia do programa elaborado pelo time da Fesa C.R.O.M.A.

“Eu estava com muitas profissões na mente. Isso me impedia de iniciar uma formação, faculdade ou curso de fato, justamente pela incerteza se realmente era a escolha certa. Com a mentoria tive uma clareza incrível”, diz a jovem Joyce Nascimento, de 17 anos.

Já Tauane Silva, de 19 anos, tinha ideia do que queria, mas não sabia por onde começar a sua trajetória. “Cheguei na mentoria com um plano de carreira um pouco bagunçado. Em meio às conversas com minha mentora, descobri que a maioria das minhas soft skills combinavam com a graduação que eu queria fazer. A partir disso montei um plano de carreira e as datas que iria aplicá-lo”, afirma.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também