A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Umidade do ar deve melhorar com chuva à noite em SP

A secura extrema do ar deve diminuir um pouco na capital paulista nesta terça-feira chegando a 30%

São Paulo - A secura extrema do ar deve diminuir um pouco na capital paulista nesta terça-feira, 14, chegando a 30%, mas a previsão é de mais dias com baixa umidade do ar a partir de quinta-feira, 16. Chuvas isoladas no início da noite, porém, devem garantir aos paulistanos uma melhoria na qualidade do ar por pouco tempo.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no fim de semana o patamar da umidade pode voltar a baixar para perto de 20% -- o ideal é a partir de 40% para a saúde humana.

"Já está bem mais agradável a umidade hoje. A chuva prevista para hoje vai aumentar a umidade relativa do ar e diminuir a poluição do ar. Amanhã ainda tem bastante nuvens, mas para quinta-feira e o fim de semana, a situação fica crítica de novo, com umidade baixa e calorão", diz o meteorologista Vitor Kratz, da Climatempo. A temperatura máxima deve chegar a 30 graus hoje.

No domingo, 12, a cidade registrou o menor índice de umidade no ano: 18%, no medidor convencional do Inmet, situado no Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo.

Nesta quinta-feira, a previsão é de que a mínima fique mais alta, em torno de 30%. Isso, em função da passagem de uma frente fria do Sul do País para o Oceano Atlântico.

Dessa forma, na quarta-feira, 15, São Paulo deve ter temperaturas e umidade um pouco mais amenas do que nos últimos dias. A máxima prevista pelo Inmet é de 29 graus nesse dia.

Porém, após o afastamento dessa frente fria, as temperaturas voltam a subir e a umidade a baixar pelo menos até domingo. "No sábado à tarde, devido ao calor forte, pode haver chuvas isoladas na cidade", diz o meteorologista Marcelo Schneider, do Inmet.

Secura

No domingo passado, a umidade relativa do ar chegou a 18% às 15h, o menor valor do ano na cidade de acordo com o Inmet (anterior era de 19% dias 10/10 e 10/09). O patamar mais baixo anterior, de 19%, foi batido nos dias 10 de setembro e 10 de outubro.

Entre a próxima sexta-feira e sábado, Schneider diz que as temperaturas podem bater recordes. No último domingo, a cidade já tinha alcançado 34,9 graus à tarde, a mais alta temperatura desde 9 de fevereiro, quando os termômetros registraram o mesmo patamar. A temperatura mais alta do ano foi verificada em 7 de fevereiro -- 36,4 graus, segundo o Inmet.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também