Uma bola de basquete virou símbolo de honestidade em cidade do Paraná

A pequena Mercedes, com 6.000 habitantes, colocou a bola na praça para quem quiser usar. Ela nunca sumiu, só foi substituída por desgaste

Na pequena cidade de Mercedes, no divisa do Paraná com o Paraguai, uma bola de basquete virou um símbolo de confiança no próximo.

Tudo começou quando a prefeitura decidiu deixar uma bola para uso livre na quadra, que fica na praça central do município de 6.000 habitantes, com apenas uma placa dizendo: “ao terminar de jogar, favor guardar a bola no cesto”. O resultado é que desde abril, ela sempre está lá.

A prefeita da cidade, Cleci Loffi (PSD), conta que na praça havia uma pista de skate que não era muito usada. Para estimular a prática esportiva, houve a ideia de reformar e transformar o espaço em uma quadra de basquete. Toda a reforma custou 8 mil reais.

Mas surgiu um problema: como estimular o esporte sem uma bola? A solução foi deixá-la lá, disponível para quem quiser usar.

“As pessoas não botaram muita fé que daria certo. Resolvemos fazer o teste, o máximo que a gente ia perder era uma bola. Mas para a nossa surpresa, ela está sempre lá. Ela foi trocada uma vez apenas por desgaste, não porque sumiu. O município de Mercedes virou exemplo de um comportamento que deveria ser de todos”, afirma Cleci.

Apesar da reforma ter sido concluída em abril deste ano, a praça não foi muito usada logo no início por causa da pandemia de covid-19. A cidade registra 15 infectados e uma morte, sem nenhum caso ativo no momento. Mas conforme houve a reabertura dos espaços públicos, a população, principalmente os jovens, começou a usar a quadra.

Com a estabilidade no número de infecções, a prefeita fez uma postagem nas redes sociais, no último fim de semana, e viralizou. A atitude chamou a atenção até da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) que compartilhou a história.

A prefeita ainda conta que a ideia repercutiu tanto que outros prefeitos da região ligaram para entender como foi a implementação e copiar. “Os colegas me ligaram pedindo o preço, como a gente comprou. É uma ideia simples, com custo baixo. Muitas prefeituras fazem grandes obras e esquecem dos pequenos detalhes”, diz.

Outro caso de honestidade

Um projeto criado em 2016 no Distrito Federal estimula a honestidade. O Ice Pop for All, está presente em quase 300 espaços, públicos e privados, de Goiás, Minas Gerais e do DF.

A ideia é simples: colocar um freezer com sorvete e ao lado uma caixinha para as pessoas depositarem o dinheiro, sem a necessidade de alguém para mediar a transação.

Parte do dinheiro é revertido para benfeitorias dos locais em que o freezer está instalado. Desde o início do projeto, a taxa de honestidade é de 91%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.