Tribunal mantém bloqueados bens de Maluf

O deputado alegou "ofensa aos princípios constitucionais" porque a medida vigora há dez anos

São Paulo - O deputado Paulo Maluf (PP-SP) sofreu outro revés na Justiça. Réu em ação de improbidade por suposto desvio de US$ 344 milhões do Tesouro e remessa de valores para paraísos fiscais quando foi prefeito de São Paulo, ele requereu ao Tribunal de Justiça a liberação de seu patrimônio, bloqueado desde 2004 por ordem da 4ª Vara da Fazenda.

Maluf alegou "ofensa aos princípios constitucionais" porque a medida vigora há dez anos.

O desembargador Osvaldo Magalhães decidiu que "ainda subsistem os motivos (do bloqueio) como medida de interesse público".

Ao se opor à pretensão de Maluf, o promotor Silvio Marques alertou que o desbloqueio "seria uma zombaria a todo cidadão honesto". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.