Secretária de Política para Mulheres é investigada

Ex-deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) é apontada como suspeita de ter integrado uma "articulação criminosa" que desviou R$ 4 milhões para uma ONG fantasma

São Paulo – O Diário Oficial da União publicou ontem a nomeação da ex-deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) para a Secretaria de Políticas para as Mulheres.

Desde 2011, ela é apontada pela Procuradoria-Geral da República como suspeita de ter integrado uma “articulação criminosa” que desviou R$ 4 milhões para uma ONG fantasma.

Em 2013 o Supremo abriu inquérito para apurar o caso. Como ela deixou de ser deputada, a ação corre agora na Justiça Federal do Amapá.

Fátima tem dito que confia no trabalho da polícia e da Justiça e que será comprovado que ela não desviou o dinheiro.

A nomeação causou polêmica também porque ela se declarou contra a descriminalização do aborto. 

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.