• AALR3 R$ 20,05 1.83
  • AAPL34 R$ 70,25 -4.29
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,26 -3.19
  • AERI3 R$ 3,77 -3.08
  • AESB3 R$ 10,68 -1.20
  • AGRO3 R$ 30,62 -3.22
  • ALPA4 R$ 20,94 -2.56
  • ALSO3 R$ 19,40 -3.58
  • ALUP11 R$ 26,30 -0.23
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 31,19 2.90
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,51 -3.50
  • ARZZ3 R$ 81,85 -1.11
  • ASAI3 R$ 15,41 -2.65
  • AZUL4 R$ 21,24 -4.28
  • B3SA3 R$ 11,52 -3.19
  • BBAS3 R$ 35,86 -1.56
  • AALR3 R$ 20,05 1.83
  • AAPL34 R$ 70,25 -4.29
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,26 -3.19
  • AERI3 R$ 3,77 -3.08
  • AESB3 R$ 10,68 -1.20
  • AGRO3 R$ 30,62 -3.22
  • ALPA4 R$ 20,94 -2.56
  • ALSO3 R$ 19,40 -3.58
  • ALUP11 R$ 26,30 -0.23
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 31,19 2.90
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,51 -3.50
  • ARZZ3 R$ 81,85 -1.11
  • ASAI3 R$ 15,41 -2.65
  • AZUL4 R$ 21,24 -4.28
  • B3SA3 R$ 11,52 -3.19
  • BBAS3 R$ 35,86 -1.56
Abra sua conta no BTG

Rio de Janeiro cancela carnaval de rua em 2022

Aumento de casos da variante ômicron e cobrança de patrocinadores foram apontados como motivos para o cancelamento, segundo Paes
Em live pela internet logo após a reunião, o prefeito Eduardo Paes afirmou que "não será possível" promover o carnaval de 2022 nos moldes tradicionais (Estadão Conteúdo/JOAO GABRIEL ALVES)
Em live pela internet logo após a reunião, o prefeito Eduardo Paes afirmou que "não será possível" promover o carnaval de 2022 nos moldes tradicionais (Estadão Conteúdo/JOAO GABRIEL ALVES)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 04/01/2022 18:35 | Última atualização em 05/01/2022 13:56Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Os blocos de carnaval não vão desfilar pelas ruas do Rio de Janeiro neste ano, ainda em razão da pandemia de covid-19. A decisão de cancelar as exibições foi tomada em consenso durante reunião promovida no final da tarde desta terça-feira entre os representantes dos principais blocos, o prefeito Eduardo Paes (PSD) e o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

"A situação ainda não permite os desfiles, então está resolvido. Não podemos ir contra a ciência e colocar em risco a vida dos foliões", afirmou Rita Fernandes, presidente da Sebastiana, associação que representa 11 dos principais blocos da cidade. Segundo ela, todos os representantes de outros blocos e entidades que participaram da reunião com Paes e Soranz concordaram com a decisão.

Uma alternativa será promover bailes ou eventos em lugares fechados, de modo a controlar o acesso do público e permitir apenas a entrada de pessoas imunizadas e saudáveis. Mas por enquanto isso é apenas uma ideia - a única decisão já tomada, segundo Rita, é que não haverá desfiles.

Em live pela internet logo após a reunião, o prefeito Eduardo Paes afirmou que "não será possível" promover o carnaval de 2022 nos moldes tradicionais: "Acabei de ter uma reunião com o pessoal dos blocos de rua e a gente comunicou a eles que o carnaval de rua nos moldes que eram feitos até 2020 não acontecerá em 2022. Infelizmente, e eu falo como prefeito que gosta do carnaval e como cidadão, isso não será possível".

A Ambev, empresa que patrocinaria o carnaval de rua do Rio, havia cobrado da prefeitura uma posição sobre a realização ou não dos desfiles até a próxima quarta-feira, dia 5.