Principais bancos do país recebem Bolsonaro para primeira conversa com presidenciáveis

Outros pré-candidatos ao Planalto também devem receber convites para ir à Febraban apresentar suas propostas para o país
Jair Bolsonaro: presidente quer aproximação com setor financeiro. (Alan Santos/Flickr)
Jair Bolsonaro: presidente quer aproximação com setor financeiro. (Alan Santos/Flickr)
D
Da redação, com agênciasPublicado em 08/08/2022 às 06:00.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF) recebem nesta segunda-feira, 8, o presidente Jair Bolsonaro (PL) como o primeiro convidado de uma rodada de conversas com presidenciáveis. O encontro está marcado para às 13 horas, na sede da Febraban, na avenida Faria Lima em São Paulo, centro financeiro do país.

A negociação da reunião com o presidente foi iniciada pela campanha de Bolsonaro depois da vinda à público do manifesto que reúne banqueiros, empresários e sociedade civil em defesa do processo eleitoral.

A Febraban já vinha discutindo a possibilidade de fazer reuniões com candidatos à presidência há cerca de um mês, antes da decisão da entidade de aderir ao manifesto pela democracia encampado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Os banqueiros foram criticados pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, pela adesão ao manifesto. Ele sugeriu que os bancos estavam irritados com o governo Bolsonaro por uma suposta perda de receita pela criação do PIX, que foi iniciada durante o governo de Michel Temer.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à presidência pelo PT, deve se reunir com os empresários nos próximos dias. As tratativas entre a entidade e a campanha do petista estão avançadas para agendar a data da reunião, que contará com os principais banqueiros do país.

Os ex-ministros Aloizio Mercante e Alexandre Padilha são os interlocutores de Lula nas conversas com o presidente da Febraban, Isaac Sidney. Segundo fontes, os dois lados já concordaram em realizar o encontro. Mercadante é presidente da Fundação Perseu Abramo e coordenador do plano de governo de Lula. Padilha tem sido um dos principais canais da campanha petista com o empresariado.

Os outros pré-candidatos ao Planalto também devem receber convites para ir à Febraban apresentar suas propostas para o país. 

(Com Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM