PMDB não tem operador, afirma Henrique Alves

Deputado sustentou a posição de seu partido de que o lobista Fernando Antônio Falcão Soares não atua em nome da legenda

Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), sustentou nesta quarta-feira a posição de seu partido de que o lobista Fernando Antônio Falcão Soares não atua em nome da legenda.

Conhecido como Fernando Baiano, o lobista foi citado nas investigações conduzidas pela Polícia Federal como suposto operador do PMDB no esquema de corrupção envolvendo a Petrobras e empreiteiras.

"O PMDB não tem operador, não tem ninguém que realize esse tipo de trabalho menor em qualquer esfera do poder público", afirmou.

Henrique Alves recusou a acusação, alegando que não há nenhuma formalização da Polícia Federal ligando Baiano ao PMDB.

"Ele é apontado por quem? A PF deu uma declaração informando que não tinha como afirmar a declaração dele com o PMDB. Eu vi essa declaração pelas televisões. Isto aí vai se confirmar e se verificar, o que não tem, pelas declarações dele (Baiano) no seu depoimento", disse.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também