Pedido de impeachment de Crivella é negado

Sessão da votação ocorreu com vereadores votando de casa e presencialmente

A Câmara dos Vereadores do Rio decidiu barrar o processo de impeachment contra o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) nesta quinta-feira, 3, depois de quase 4 horas de discussões em uma sessão híbrida — presencial e remota. No total, a Câmara tem 51 vereadores e a votação se deu por maioria simples: para aprovação, bastava a maioria dos votos dos parlamentares presentes.

O pedido inicial de impeachment foi feito pela bancada do PSOL e pela deputada estadual Renata Souza, pré-candidata à prefeitura do Rio. Este foi o quarto pedido de impeachment votado contra Crivella, tendo um sido aceito, e dois, rejeitados.

Atualmente, foi instaurada uma CPI para investigar os “Guardiões do Crivella”, onde funcionários da prefeitura do Rio, pagos com dinheiro público, fazem plantão na porta de hospitais municipais para atrapalhar reportagens e impedir denúncias de problemas na Saúde. O esquema era combinado em grupos de WhatsApp.

O telefone do prefeito do Rio consta na lista do aplicativo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.