Brasil

País precisa de mulheres parceiras de seus companheiros, diz Regina Duarte

Em discurso sobre o Dia da Mulher, Regina Duarte disse que as mulheres precisam "equilibrar os pratos da casa", mas também agir como "ser social"

Regina Duarte: "Houve muitas conquistas, conquistas extraordinárias. E também muitas perdas" (Alan Santos/PR/Flickr)

Regina Duarte: "Houve muitas conquistas, conquistas extraordinárias. E também muitas perdas" (Alan Santos/PR/Flickr)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 6 de março de 2020 às 17h20.

Última atualização em 6 de março de 2020 às 17h22.

A secretária especial de Cultura, Regina Duarte, afirmou nesta sexta-feira, 6, que o Brasil precisa de mulheres "mais parceiras de seus companheiros". A declaração foi feita em evento no Palácio do Planalto, em razão do Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março.

Durante o evento, o presidente da República, Jair Bolsonaro, optou por não discursar. Participaram da cerimônia os ministros Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Augusto Heleno (GSI), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral).

Em sua fala, a secretária disse que as mulheres passam por um "momento bastante difícil de transições", em que houve "conquistas extraordinárias, mas também perdas".

Regina sugeriu ainda que as mulheres precisam equilibrar os pratos da casa e dedicar mais tempo para cuidar das crianças, mas também agir como "ser social".

"Houve muitas conquistas, conquistas extraordinárias. E também muitas perdas. E falo de quanto a família precisa dessa mulher equilibrando pratos da sua enorme responsabilidade, dedicando mais tempo às crianças, sendo um ser social ativo, participante e criador. Isso se reflete na dificuldade, acho que essa é grande meta de desafios que nós mulheres temos que enfrentar daqui para frente", declarou a secretária especial da Cultura.

Damares

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que o governo Bolsonaro não irá "segmentar a luta das mulheres" e atuará por todas as "mulheres esquecidas". 

Segundo a chefe da pasta, o governo trabalha em prol das mulheres indígenas, idosas, cristãs e das mães de pessoas com deficiências, autismo e de doenças raras, categorias "esquecidas" em anos anteriores. "Estamos comemorando o Dias das Mulheres, eu sonho que a gente não precise mais de um dia para comemorar o Dia das Mulheres, que todos os dias seja um dia de reflexão", disse.

A ministra também exaltou e agradeceu o trabalho desempenhado pelas secretárias nacionais no governo do presidente Bolsonaro. Damares ressaltou que elas estão "fazendo o Brasil dar certo" e que é preciso mostrar o trabalho desempenhado por elas.

Damares surgiu vestida de azul e rosa, em referência a um comentário polêmico que proferiu no início do governo sobre uma "nova era" que dizia ter começado. "Menino veste azul e menina veste rosa", afirmou em um vídeo divulgado em janeiro de 2019.

Acompanhe tudo sobre:MulheresRegina Duarte

Mais de Brasil

Em SC, chuvas elevam rio que corta Blumenau em 6 metros e município entra em estado de alerta

Governo federal vai transferir recursos para reforma de escolas no RS

Após receber novas doses, SP vai retomar a vacinação contra dengue neste sábado

Boulos quer câmeras corporais em agentes da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo

Mais na Exame