Brasil

O que aconteceu com o maior avião do mundo que teve 'clarão' antes de decolar em SP?

Airbus A380 teve falha no dia 15 de junho e era operado pela Emirates; incidente não deixou feridos

Airbus A380, da Emirates (Divulgação)

Airbus A380, da Emirates (Divulgação)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 25 de junho de 2024 às 15h45.

Última atualização em 25 de junho de 2024 às 15h46.

Na madrugada de 15 de junho, uma aeronave Airbus A380, da Emirates, taxiava na pista do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, antes de decolar, quando houve um clarão no motor. A partida foi cancelada e os passageiros foram realocados em outros voos.

No incidente, um dos quatro motores do A380, o maior avião de passageiros do mundo, teve um estol de compressor. Segundo especialistas ouvidos pelo jornal O Globo, não se trata exatamente de uma explosão, mas de uma interrupção ou desordem no motor que empurra as chamas do interior da turbina para fora.

O compressor é uma das partes do motor, responsável por comprimir o ar que será usado na combustão. O jato de ar quente gerado pela combustão dentro dos motores empurra o avião para a frente.

Como o A380 tem quatro motores, pode voar mesmo que um deles deixe de funcionar. A falha ocorreu antes da decolagem, e o avião abortou a partida e retornou ao portão de embarque.

"A gente infelizmente precisou cancelar o voo. Importante ressaltar que não houve nenhum ferido. Temos políticas de reciprocidade com várias empresas parceiras, então conseguimos acomodar os clientes em outros voos, oferecendo toda a estrutura com hotel e refeição nos casos necessários", diz Stephane Perard, diretor da Emirates para o Brasil, à EXAME.

"O avião acabou ficando parado aqui em São Paulo. Um grupo de engenheiros veio e o avião já saiu. O incidente foi no sábado e o avião saiu de São Paulo na segunda-feira", prosseguiu.

Segundo dados do site FlightRadar24, a aeronave partiu de São Paulo às 14h54 de segunda, dia 17 de junho, rumo a Dubai. Três dias depois, fez viagens de ida a volta à Tóquio. Em 21 de junho, voltou a São Paulo e, no dia seguinte, retornou à Dubai. Depois, a aeronave fez viagens também para Osaka, no Japão, Roma e Londres.

Em conversa com a EXAME, o diretor disse que a empresa está otimista com o Brasil e que a alta do dólar não afeta os planos da empresa. "Não é a primeira vez que o câmbio tem mudanças. A gente tem confiança de que isso, a médio prazo, não vai ter impacto nenhum. Continuamos a ver sinais bastante positivos em relação à demanda. O brasileiro continua a querer viajar, descobrir as regiões, e isso parece bem consolidado. O clima é positivo e animador".

Saiba mais sobre o A380

O Airbus A380 é o maior avião de passageiros do mundo. Com 72 metros de comprimento e quase 80 metros de envergadura, ele tem dois pisos na cabine, que comportam até 615 passageiros por voo, dependendo da configuração dos assentos.

O modelo é capaz de voar a até 1.049 km/h e percorrer 15.000 km de uma só vez. Ele foi lançado em 2007, mas teve sua fabricação encerrada pela Airbus em 2021, por falta de encomendas. Por ser muito grande, poucas empresas aéreas no mundo tem recursos para comprá-lo e mantê-lo.

Além disso, modelos mais recentes de aviões enormes, como o A350 e o Boeing 777, usam apenas dois motores, o que reduz o consumo de combustível.

A Emirates é a empresa que mais usa o A380 no mundo, e tem mais de cem deles em operação. Ao todo, foram fabricadas 251 unidades desse avião. A empresa já disse que pretende seguir com eles em operação ao menos até meados da década de 2030.

Com Agência O Globo.

Acompanhe tudo sobre:AirbusEmirates AirlinesAviação

Mais de Brasil

Convenção para oficializar chapa Boulos-Marta em SP terá Lula e 7 ministros do governo

Convenção do PRTB e disputas judiciais podem barrar Pablo Marçal na disputa em SP; entenda

TSE divulga perfil do eleitor que vai às urnas em outubro; veja qual é

Brasil terá mais de 155 milhões de eleitores nas eleições municipais de 2024

Mais na Exame