Brasil

MTST firma acordo na Justiça para desocupar Copa do Povo

Em audiência, foi combinado que os sem-teto deixarão o local em até 45 dias


	Integrantes do MTST durante ato contra a especulação imobiliária, em São Paulo
 (Oliver Kornblihtt/Midia NINJA/Creative Commons)

Integrantes do MTST durante ato contra a especulação imobiliária, em São Paulo (Oliver Kornblihtt/Midia NINJA/Creative Commons)

DR

Da Redação

Publicado em 3 de julho de 2014 às 22h19.

São Paulo - Após conseguir dos vereadores a aprovação de projeto de lei que abre espaço para a construção de moradias populares no terreno da Ocupação Copa do Povo, a coordenação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) firmou acordo para desocupação da área invadida em Itaquera, na zona leste.

Em audiência de conciliação realizada ontem pelo juiz Celso Maziteli Neto, da 3.ª Vara Cível de Itaquera, foi combinado que os sem-teto deixarão o local em até 45 dias.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça, os integrantes do MTST também assumiram o compromisso de liberar o terreno sem qualquer vestígio de ocupação e mantendo as condições ambientais preservadas, sob pena de imediata desocupação forçada.

Por sua vez, a construtora Viver, proprietária da área, se comprometeu a firmar opção de compra e venda no prazo de 30 dias.

Perante o juiz foi assinado ainda um termo de compromisso entre o MTST, a dona do terreno e representantes dos governos federal, estadual e municipal.

Nele, todas as partes declararam que promoverão ações conjuntas destinadas à viabilização de empreendimento habitacional no terreno.

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasHabitação no BrasilMetrópoles globaisProtestosProtestos no Brasilsao-paulo

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame