Marun devolverá R$ 1.242 por “visita natalina” a Cunha na prisão

O dinheiro foi usado por Marun para se deslocar a Curitiba e se hospedar na capital paranaense, onde o amigo está preso por ordem de Sérgio Moro

O deputado Carlos Marun (PMDB/MS) vai ter que devolver R$ 1.242,62 à Câmara, dinheiro que gastou para fazer uma ‘visita natalina’ ao amigo Eduardo Cunha (PMDB/RJ) na prisão da Lava Jato.

O dinheiro foi usado por Marun para se deslocar a Curitiba e se hospedar na capital paranaense, onde o amigo está preso por ordem do juiz federal Sérgio Moro.

A viagem ocorreu na véspera do Natal, informou o jornal O Globo.

Marun foi a voz solitária na Câmara em defesa do colega que é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema de propinas instalado na Petrobrás entre 2004 e 2014.

O parlamentar pagou as passagens e a hospedagem com verba da cota para exercício da atividade parlamentar. Esse recurso só pode ser usado para cobrir despesas efetivamente relacionadas ao mandato.

Marun alega que sua visita a Eduardo Cunha não teve intuito político e que fez apenas uma ‘visita natalina’.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.