Inflação oficial desacelera e encerra fevereiro com alta de 0,80%

No acumulado em 12 meses, índice de preços acumula elevação de 6,01%

*São Paulo – Após iniciar o ano em forte aceleração (elevação de 0,83% em janeiro), a inflação oficial do Brasil perdeu um pouco do fôlego e encerrou o mês passado com alta de 0,80%. O índice veio abaixo da mediana das expectativas do mercado (0,84%). No ano, o IPCA acumula elevação de 1,64% e, em 12 meses, de 6,01%, bem próximo do teto da meta (6,5%). 

Segundo o IBGE, o grupo Educação, com alta de 5,81% e contribuição de 0,41 ponto percentual, foi responsável por 51% do índice de fevereiro. “Refletindo os reajustes típicos do início do ano, o aumento de 6,41% nas mensalidades dos cursos de ensino formal, com 0,31 ponto percentual, constituiu-se na maior contribuição individual do mês. Os demais grupos, com exceção de artigos de residência, despesas pessoais e comunicação, apresentaram taxas inferiores às de janeiro.” 

O grupo Alimentos e Bebidas registrou alta de 0,23%. É a primeira vez desde agosto de 2010 que a variação mensal é inferior a 1%. O grupo Transporte também sofreu uma desaceleração de um mês para o outro (de 1,55% para 0,46%) por causa principalmente das tarifas dos ônibus urbanos, que passaram de 4,13% para 1,30%, refletindo a complementação de reajustes ocorridos em janeiro e parte de reajuste em vigor em fevereiro. 

Fonte: IBGE
Grupos Variação em janeiro Variação em fevereiro
Alimentação e Bebidas 1,16% 0,23%
Vestuário 0,12% -0,25%
Despesas Pessoais 0,83% 1,43%
Educação 0,30% 5,81%
Saúde e Cuidados Pessoais 0,47% 0,31%
Habitação 0,61% 0,32%
Artigos de Residência 0,25% 0,44%
Transportes 1,55% 0,46%
Comunicação 0,29% 0,49%
IPCA Total 0,83% 0,80%

O IBGE também divulga a inflação oficial medida em várias regiões. São Paulo (1,00%) liderou a alta dos preços no mês passado por culpa dos grupos Alimentação e Bebidas (0,39%) e Transportes (0,96%). Já Fortaleza teve o menor índice (0,22%) por causa da ausência de reajuste nas mensalidades escolares.

Fonte: IBGE
Regiões Fevereiro
São Paulo 1,00%
Recife 0,92%
Porto Alegre 0,83%
Brasília 0,82%
Curitiba 0,78%
Goiânia 0,74%
Belo Horizonte 0,71%
Rio de Janeiro 0,69%
Salvador 0,69%
Belém 0,46%
Fortaleza 0,22%
Brasil 0,80%

* texto atualizado às 9h18

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.