Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

China conclui hospital; Governo vai resgatar brasileiros; Mudança no ICMS da gasolina

Governo vai resgatar brasileiros

Por meio de nota conjunta emitida neste domingo (2), o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Defesa anunciaram que o governo brasileiro adota todas as medidas necessárias para trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que se encontram na província de Hubei, especificamente na cidade de Wuhan, na China, região de origem da epidemia do coronavírus. Serão trazidos todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao Brasil. A nota também foi publicada pelo Twitter do Ministério das Relações Exteriores. Assim que chegarem ao Brasil, eles deverão ser submetidos a quarentena, de acordo com procedimentos internacionais, sob a orientação do Ministério da Saúde.

Pequim acusa EUA de espalhar pânico

A China criticou duramente nesta segunda-feira o governo dos Estados Unidos por ter iniciado restrições contra cidadãos chineses em consequência da epidemia do novo coronavírus, acusando Washington de “criar e espalhar o pânico”. O governo americano “foi o primeiro a retirar os funcionários do consulado em Wuhan, a mencionar a retirada parcial dos funcionários da embaixada e a impor uma proibição de entrada no território aos visitantes chineses”, disse Hua Chunying, porta-voz da diplomacia de Pequim. “Não param de criar e espalhar o pânico, o que dá um exemplo muito ruim”, completou, durante uma apresentação na rede social chinesa WeChat. Washington proibiu a entrada em território americano de todos os não residentes procedentes da China e recomendou a seus cidadãos que evitem viajar ao país asiático ou abandonem o país.

China conclui hospital

A estatal chinesa de notícias CGTN informou que um dos hospitais construídos a toque de caixa para tratar pacientes da nova doença causada pelo coronavírus está pronto e deve começar a receber os primeiros pacientes nesta segunda-feira (3). O anúncio da inauguração do hospital Huoshenshan, construído com formas pré-fabricadas, é feito oito dias depois do início de suas obras, em 23 de janeiro. Imagens disponíveis deste domingo (2) mostram a construção do edifício em estágio avançado, mas ainda com canteiros de terra e equipamentos de obra ao redor. A estrutura foi construída na cidade de Wuhan, marco zero da epidemia de coronovírus que já matou mais de 300 pessoas na China e se espalhou por vários países nas últimas semanas. Ela é destinada a tratar exclusivamente os pacientes infectados pelo novo vírus.

Mudanças no ICMS da gasolina

O presidente Jair Bolsonaro informou neste domingo (2) que pretende apresentar ao Congresso um projeto de lei para alterar a cobrança de ICMS dos combustíveis e estimular a redução dos preços cobrados dos consumidores nas bombas. O anúncio foi feito no final da tarde por meio de postagens em sua conta no Twitter. De acordo com Bolsonaro, a ideia é fazer com que os cortes de preços da gasolina e do diesel feitos nas refinarias, pela Petrobras, cheguem de maneira mais efetiva e imediata para os consumidores, nos postos. “Pela 3a vez consecutiva baixamos os preços da gasolina e diesel nas refinarias, mas os preços não diminuem nos postos, por que?”, escreveu. “Porque os governadores cobram, em média 30% de ICMS, sobre o valor médio cobrado nas bombas dos postos e atualizam apenas de 15 em 15 dias, prejudicando o consumidor.”

Homem morto em Londres

Um homem foi morto a tiros pela polícia do Reino Unido após um ataque com facadas que deixou três feridos no início da tarde deste domingo (2), no bairro de Streatham, no sul de Londres. A Polícia Metropolitana está tratando o acontecimento como um possível ataque terrorista. Após informar que foram dois feridos, as autoridades divulgaram que havia uma terceira vítima que está “hospitalizada em estado grave”. Os serviços de emergência, incluindo paramédicos e oficiais armados, estão neste momento naquela região da capital, e parte do trânsito local foi interditada. De acordo com a polícia, que se pronunciou por meio das redes sociais, o homem foi morto por volta das 14h, no horário local, e o ocorrido já foi controlado.

49% querem que Trump cumpra mandato

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, emerge do processo de quatro meses de impeachment com poucos sinais de danos em sua imagem política, mesmo que a maioria dos eleitores acreditem que ele cometeu os atos pelos quais os democratas da Câmara dos Representantes os acusaram, mostra uma pesquisa Wall Street Journal/NBC News.Para 46% dos eleitores, o Senado deveria retirar Trump do posto ao fim do julgamento de impeachment, enquanto 49% dizem que ele deveria cumprir seu mandato. Já para 52% dos eleitores ouvidos, Trump de fato pediu à Ucrânia para investigar um oponente político, Joe Biden, com a intenção de ter vantagem na próxima eleição presidencial. Segundo 41%, isso não ocorreu.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.