Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Governo recua de exigência de desculpas de Macron para aceitar ajuda do G7

Segundo o porta-voz, a principal condição imposta pelo governo brasileiro é poder decidir como o dinheiro doado será utilizado

O presidente Jair Bolsonaro está disposto a aceitar a ajuda dos países e organizações internacionais, desde que possa controlar os recursos de combate aos incêndios na Amazônia, informou nesta terça-feira (27) seu porta-voz.

O governo está aberto a receber apoio financeiro de organizações e países desde que isto "não ofenda a soberania brasileira e que a governança desses recursos seja de nossa responsabilidade", declarou o porta-voz Otávio Rego Barros, horas após Bolsonaro condicionar a recepção da ajuda a um pedido de desculpas do presidente francês, Emmanuel Macron.

 

O líder francês anunciou após a Cúpula do G7 em Biarritz, neste final de semana, que o grupo doaria 20 milhões de dólares aos países da bacia amazônica para se enfrentar a crise.

Mas o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse na segunda-feira que o Brasil rejeitaria a ajuda, enquanto Bolsonaro a condicionou a um pedido de desculpas de Macron.

O presidente francês acusou Bolsonaro de "mentir" sobre seus compromissos ambientais e na véspera citou a possibilidade de conferir um "estatuto internacional" à selva amazônica caso "um estado soberano adotasse de maneira concreta medidas claramente contrárias ao interesse de todo o planeta".

Perguntado sobre se Bolsonaro já não condicionava a recepção da ajuda a um pedido de desculpas de Macron, o porta-voz declarou que o Brasil vai receber os recursos estrangeiros, desde que o manejo "seja nosso".

A recusa da ajuda do G7 havia alarmado os nove governadores dos estados amazônicos, que pediram a Bolsonaro que reavaliasse sua posição, em uma reunião em Brasília nesta terça-feira.

A postura de Bolsonaro sobre a questão ambiental já havia provocado a paralisação do Fundo Amazônia, financiado por Noruega e Alemanha.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também