Exército determina retorno presencial em colégios militares

Aulas para estudantes do ensino médio devem retornar na próxima segunda-feira, dia 21 de setembro

Exército brasileiro anunciou a volta às aulas de forma presencial em todos os colégios militares a partir de 21 de setembro, próxima segunda-feira. A informação foi enviada pelo diretor de Educação Preparatória e Assistencial, general de divisão Francisco Carlos Machado Silva, em mensagem a alunos e responsáveis, na quarta-feira.

“Assim, é que eu me dirijo aos nossos queridos alunos para que ajustem seus uniformes, engraxem seus sapatos, coturnos e botas, cortem seus cabelos, ensaiem seus coques e preparem as suas boinas para o encontro que teremos a partir do próximo dia 21 de setembro, segunda-feira”, escreve o diretor.

As aulas presenciais no Sistema Colégio Militar do Brasil (SCMB) foram interrompidas em 11 de março, devido à pandemia do novo coronavírus. Atualmente, três dos 14 colégios militares estão em funcionamento — Manaus, Belém e Rio de Janeiro. Com a orientação, as outras 11 escolas devem voltar a funcionar. O retorno, no entanto, será escalonado e começará com os alunos do ensino médio.

Em algumas cidades, a determinação contraria o entendimento local sobre o retorno às atividades escolares. Os colégios militares, no entanto, se enquadram em estabelecimentos de ensino oficial de natureza ‘sui generis’, vinculados ao Exército e ao Ministério da Defesa.

Em Fortaleza, por exemplo, um decreto do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), suspendeu as atividades presenciais de ensino na rede pública e privada no estado desde março. Em 1º de setembro, Camilo autorizou o retorno ao ensino infantil da rede privada, mas as outras proibições continuam valendo.

Já em Curitiba, capital do Paraná, um decreto estadual suspendeu as aulas presenciais no estado em março. A medida, que ainda está em vigor, não prevê data para retorno das atividades presenciais.

O informativo enviado pelo Exército afirma que “todos os protocolos sanitários foram testados, ensaiados e revisados”. “As normas foram rigidamente estudadas e o pessoal do Corpo Permanente está apto a orientar e a acompanhar o cumprimento das medidas decorrentes”, afirma o general Machado.

Segundo o diretor, “nossos Colégios Militares, estabelecimentos de ensino oficial de natureza sui generis vinculados ao Exército e ao Ministério da Defesa, reúnem todas as condições para um retorno efetivo, de forma gradual, é claro, muito responsável”.

O Exército ressalta que haverá postos de triagens na entrada das escolas, com álcool em gel, e equipamentos para aferição de temperatura e que as salas de aulas foram adequadas para atender ás normas de sanitização. Além disso, afirma que os alunos estão sendo conscientizados para o cumprimento dos procedimentos de higienização

“As instalações estão desinfectadas e são organizadas de forma que mantenham a distância mínima de 1,5 metros entre as pessoas.As portas e janelas das salas de aula permanecerão abertas durante o seu uso, possibilitando a ventilação e a circulação de ar”, acrescenta.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.