Brasil
Acompanhe:

Estrada no Paraná fica interditada após cratera 'engolir' carros; entenda

Equipes de resgate estimam em 30 pessoas ainda desaparecidas no grande deslizamento que atingiu a BR-376

 (CBMSC/Divulgação)

(CBMSC/Divulgação)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 30 de novembro de 2022, 12h58.

Depois de deslizamento de terra em rodovia do Paraná que provocou mortes, ao menos duas pessoas morreram após três veículos serem "engolidos" por uma cratera que se abriu na rodovia SE-290 entre os municípios de Itabaianinha e Tobias Barreto, de Sergipe na madrugada desta quarta-feira, 30, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado. As buscas continuam e a via neste trecho permanece interditada.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) e o Corpo de Bombeiros foram acionados pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), por volta de 0h30. Os policiais militares identificaram quatro vítimas penduradas em árvores pedindo socorro. Com a ajuda de populares, elas foram levadas ao Hospital de Itabaianinha.

"Quando chegamos ao local do acidente a chuva estava muito forte e com a escuridão não dava para ter a dimensão do que se tratava. Ouvimos grito de socorro e ao averiguarmos, junto com populares, percebemos que tinham quatro vítimas penduradas em árvores. Os populares nos mostraram um caminho, pela pista de barro, que chegava mais perto das vítimas, sendo possível realizar os resgates", disse o soldado Nivaldo Pereira da Polícia Militar do Sergipe.

No acidente, a pista cedeu e ao menos três veículos - dois caminhões e um veículo de passeio - caíram no buraco formado na via. Eles acabaram sendo levados pela correnteza, em razão das fortes chuvas.

Na noite de terça-feira, 29, choveu entre 30 a 60 mm/h, o que aumentou o risco de alagamentos transbordamentos de rios e deslizamentos de terra.

Equipes de resgate estimam que há 30 desaparecidos

Equipes de resgate estimam em 30 pessoas ainda desaparecidas no grande deslizamento que atingiu a BR-376. Seis pessoas foram resgatadas com vida e, até a manhã desta quarta-feira, 30, dois corpos tinham sido retirados do local. As buscas foram retomadas mas estão sendo prejudicadas pelas chuvas e terreno instável, com risco de novos deslizamentos.

Conforme o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Manoel Vasco de Figueiredo Junior, o número de vítimas é estimado com base no total de veículos que ainda se encontra soterrado e em informações de familiares de possíveis vítimas.

Foram feitos 19 contatos de parentes em busca de informações sobre os desaparecidos. "Retiramos três veículos menores e uma carreta dos escombros, mas ainda temos dez carros e seis carretas soterrados. Se fizermos a conta de duas pessoas por veículo, vamos chegar ao número em torno de 30", disse.

Um dos corpos resgatados, que estava no interior de uma carreta, já foi identificado. O outro, achado ao lado de outra carreta, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e aguarda identificação.

As equipes de resgate estão usando câmeras termais acopladas a um drone na tentativa de identificar focos de calor que poderiam ser de sobreviventes. Como a área está com risco de novos deslizamentos, ainda não se conseguiu usar guinchos para a remoção dos veículos enterrados na lama.

O governo paranaense lançou um apelo aos familiares e amigos de pessoas que eventualmente possam ter desaparecido no local para que entrem em contato com a Central de Atendimento da Polícia Científica pelo telefone (41) 3361 7242, que funciona 24 horas. As informações podem ajudar na localização de possíveis vítimas.