Acordo com estados; Cunha renuncia?…

Luz no horizonte

O presidente interino Michel Temer selou um acordo com os governadores sobre as dívidas dos estados com a União para suspender o pagamento até o final de 2016. Depois disso, os governadores voltariam a pagar, mas com desconto regressivo, até chegar ao pagamento de 60% da dívida, em julho de 2017. Esse percentual de desconto seria mantido até o final do ano. A partir de janeiro 2018, o desconto voltaria a cair 10 pontos a cada bimestre até que, em julho daquele ano, os estados voltariam a pagar 100% das parcelas de suas dívidas. Segundo Temer, estados que obtiveram liminares para impedir pagamentos terão 24 meses para honrar suas dívidas a partir de julho. Como contrapartida dos estados, será inserida a limitação de gastos públicos estaduais no projeto que tramita no Congresso. Temer classificou o acordo como uma “luz” que se acendeu no horizonte.

Doleira em casa

Depois de acertar sua delação premiada, a doleira Nelma Kodama deixou a prisão nesta segunda-feira. Kodama foi a primeira detida na Operação Lava-Jato, em março de 2014. Desde então, vem negociando uma colaboração com a Justiça. Os termos de sua delação ainda não foram homologados pelo juiz Sergio Moro. Ela promete detalhar como mudanças na regulamentação bancária facilitaram a abertura de contas ocultas no exterior para lavar dinheiro. Agora permanecerá em prisão domiciliar, monitorada por uma tornozeleira. Nelma Kodama tornou-se famosa ao cantar a música Amada Amante, de Roberto Carlos, durante uma sessão da CPI da Petrobras.

Cardozo quer áudios 

Na Comissão do Impeachment do Senado, o ex-ministro José Eduardo Cardozo pediu a inclusão dos áudios da delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado no processo de afastamento de Dilma Rousseff. O pedido já havia sido feito ao presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, que negou a petição. Segundo Cardozo, os áudios do peemedebista são tema central porque demonstram que o impedimento de Dilma foi articulado para interferir na Lava-Jato. Os senadores terão de analisar o pedido.

Cunha renuncia?

Um dos principais aliados do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, o deputado Carlos Marum afirmou nesta segunda-feira que o parlamentar carioca já demonstra menos resistência à ideia de renunciar ao cargo. Segundo Marun, ele não nega mais com a mesma veemência, mas “não está decidido a renunciar”. Na terça-feira 21, Cunha dará uma entrevista coletiva para rebater as acusações feitas a ele.

O banco-empreiteiro

O executivo Vinícius Veiga Borin, que revelou à Lava-Jato que a empreiteira Odebrecht comprou um banco para repassar propinas no exterior, informou também que a movimentação financeira da instituição foi de pelo menos 1,6 bilhão de dólares. Segundo Borin, as transferências “suspeitas” somaram pelo menos 132 milhões de dólares. O executivo trabalhou no banco de 2006 a 2010.

Peixe na disputa

Embaralhando a corrida eleitoral, o senador Romário Farias voltou atrás e anunciou nesta segunda-feira sua pré-candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro. O agora pré-candidato afirmou que se sente preparado para a função, embora nunca tenha exercido um cargo executivo, e que está pronto para “os baixos ataques que sofrerei durante a campanha”. O ex-atacante aproveitou para alfinetar os adversários: “Quando me candidatei ao Senado, falaram em falta de experiência. Hoje a gente vê o quadro político e vê que os mais experientes estão indo parar em cana”.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.