Brasil
Acompanhe:

Ciro Gomes no Jornal Nacional: confira os principais destaques da entrevista

Ciro Gomes foi o segundo entrevistado da série do Jornal Nacional com os quatro candidatos a presidente mais bem colocados nas pesquisas eleitorais de intenção de voto

Ciro Gomes: candidato falou com os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos. (G1/ Marcos Serra Lima/Divulgação)

Ciro Gomes: candidato falou com os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos. (G1/ Marcos Serra Lima/Divulgação)

G
Gilson Garrett Jr

23 de agosto de 2022, 21h29

O candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) foi entrevistado nesta terça-feira, 23, na bancada do Jornal Nacional. A sabatina, conduzida pelos jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, durou 40 minutos e abordou os principais pontos das propostas e da vida pública do ex-governador do Ceará.

Foi a segunda entrevista da série do Jornal Nacional com os quatro candidatos mais bem colocados nas pesquisas eleitorais de intenção de voto. A primeira foi com o candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).

Assim como em outras entrevistas e eventos que participa, Ciro Gomes falou dos principais aspectos de suas propostas econômicas para o país. Tudo baseado no livro que ele escreveu chamado "Projeto Nacional: o dever da esperança". A obra é o manual do seu programa de governo. Entre as propostas está a tributação progressiva de grandes heranças para aumentar o caixa do Tesouro.

O candidato também tentou se diferenciar de Bolsonaro e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que estão na frente nas pesquisas de intenção de voto. O tom do discurso do ex-governador foi apontar os erros que ambos cometeram nas suas gestões e dizer que ele é uma alternativa para o país.

É a terceira vez que Ciro Gomes concorre ao Palácio do Planalto. Em 2018, ficou em terceiro lugar, com 12% dos votos. No segundo turno, entre Jair Bolsonaro (na época filiado ao PSL) e Fernando Haddad (PT), adotou uma postura de oposição às duas candidaturas. Em entrevista recente, disse que votou no petista, apesar das duras críticas feitas ao partido.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro no Jornal Nacional: confira os principais destaques da entrevista

Veja os principais destaques da entrevista

Taxação de grandes fortunas

Na entrevista ao Jornal Nacional, Ciro Gomes detalhou sua proposta para a taxação de grandes fortunas. Segundo ele, pagarão mais impostos os super-ricos, aproximadamente 58.000 pessoas com patrimônio superior a 20 milhões de reais, nas contas do pedetista. "Cada super-rico vai pagar 50 centavos a cada 100 reais da sua fortuna", disse.

O ex-governador explicou que este dinheiro a mais será usado para garantir uma renda mínima de 1.000 reais permanente aos mais pobres. Além disso, fará uma remodelagem da Previdência Social.

"O que eu estou propondo é uma perna para a Previdência. Vou pegar o novo BPC [Benefício de Prestação Continuada], a aposentadoria rural, o seguro desemprego e todos os programas de transferência e transformar em direito Constitucional. Essa consolidação é mais de 297 bilhões de reais", afirmou.

Congresso

Ciro Gomes criticou o modelo atual de relação do poder Executivo com o Legislativo. Para ele, é necessários acabar com o que ele chamou de "toma lá, dá cá". "Precisamos transformar a minha eleição não no voto pessoal, mas em um plebiscito programático", disse.

O candidato ainda afirmou que as principais reformas serão feitas nos primeiros seis meses de governo. "Vou negociar com quem se eleger. Vou propor negociação com estados e prefeitos. Repactuar o acordo de dívidas. Se persistir o impasse, chamamos o povo para plebiscito", explicou.

Reeleição

"Abro mão da reeleição a partir de agora", se comprometeu o candidato Ciro Gomes. Segundo ele, a possibilidade de um novo mandato atrapalha a governança.  "O presidente fica com medo dos conflitos porque quer a reeleição. Ele tem medo de CPI porque quer se reeleger. Vou cuidar só da reforma que o país precisa", garantiu.

Quem será entrevistado no Jornal Nacional

Além de Ciro, a semana tem entrevista com os presidenciáveis mais bem colocados nas pesquisas.

As entrevistas ocorrem ao longo de toda a semana, na seguinte ordem:

22/8 (segunda-feira): Jair Bolsonaro (PL)
23/8 (terça-feira): Ciro Gomes (PDT)
25/8 (quinta-feira): Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
26/8 (sexta-feira): Simone Tebet (MDB)

A data da entrevista, assim como dos outros candidatos, foi definida por sorteio. Segundo o JN, o sorteio foi feito em 1º de agosto com representantes dos partidos.

VEJA TAMBÉM: Ciro Gomes: ideia é reformular a CLT e proteger renda dos trabalhadores

Ciro nas pesquisas de intenção de voto

Na pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA publicada no dia 21 de julho, o ex-presidente Lula tem 44% das intenções de voto, e o presidente Bolsonaro aparece com 33%. Ciro Gomes tem 8%, e Simone Tebet, 4%. André Janones - que desistiu de concorrer - fez 2%. Os demais nomes testados pontuaram 1% ou ficaram abaixo disso. os números são de uma pergunta estimulada, com os nomes apresentados aos entrevistados.

Em uma pergunta espontânea, em que o eleitor precisa dizer o primeiro nome que está na mente, Lula tem 36% das intenções de voto, e Bolsonaro, 30%. Ciro aparece com 3%, e os demais pontuaram 1% ou ficaram abaixo disso.

Foram ouvidas 1.500 pessoas entre os dias 15 e 20 de julho. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-09608/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Veja o relatório completo.

LEIA TAMBÉM