Brasil registrou quase 2 mil mortes pelo vírus H1N1 em 2016

Segundo o levantamento, 69% das mortes são de pessoas com fatores de risco

Dados do Ministério da Saúde mostram que, em 2016, foram registradas 1.982 mortes em decorrência da influenza A (H1N1). No total, foram notificadas 2.220 mortes pelos diversos tipos de influenza.

Segundo o levantamento, 69% das mortes são de pessoas com fatores de risco, sendo que 42% são maiores de 60 anos de idade. Outros 29% das vítimias tinham doença cardiovascular crônica.

No período, foram registrados 54.224 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), quadro mais complicado da gripe, causado por diversos tipos de vírus, entre eles, o influenza. Em 2016, 7.171 pessoas morreram com esta síndrome.

Em 2016 a incidência do vírus começou mais cedo, com pico em abril. Normalmente o período de maior transmissão é junho, quando começa o inverno. Nos três primeiros meses do ano passado, o número de casos ultrapassou o total de 2015.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.