Arrecadação do IPVA e ICMS cresceu em 2020, mesmo com pandemia

A pandemia do coronavírus afetou a capacidade de arrecadação do governo federal, mas estados e municípios recolheram 2,1% mais em impostos no ano passado

O secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, destacou a recuperação da arrecadação de estados e municípios em 2020, passada a fase mais intensa da pandemia do novo coronavírus.

Segundo ele, enquanto a arrecadação da União no ano passado recuou 3,75% ante 2019, em termos nominais, a arrecadação dos estados, na mesma comparação, avançou 2,14%, considerando os resultados de 70% dos Estados. "A arrecadação de estados e municípios apresentou forte recuperação", disse Waldery nesta segunda-feira, 25.

A pandemia está mexendo com a economia e os negócios em todo o mundo. Venha aprender o que realmente importa na EXAME Research

Waldery afirmou ainda que a recuperação da arrecadação está "bastante sólida" e que o "fundo do poço" para o recolhimento de tributos da União ocorreu em maio do ano passado. "Já o fundo do poço para arrecadação de Estados e municípios foi em junho", disse.

Os dados da Receita Federal mostraram que a arrecadação da União em termos nominais, cedeu 3,75% em 2020, como citado por Waldery. No entanto, a arrecadação em termos reais (ajustada pela inflação) cedeu 6,91% no ano passado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.