Acusado de vender apartamentos que desabaram na Muzema é preso

Renato Siqueira Ribeiro é um dos três investigados pelas 24 mortes ocorridas no desabamento
Muzema: 24 pessoas morreram no desabamento (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Muzema: 24 pessoas morreram no desabamento (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 06/07/2019 às 09:39.

São Paulo —  A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na tarde desta sexta-feira (5), Renato Siqueira Ribeiro, acusado de ser um dos vendedores de apartamentos nos dois prédios ilegais que desabaram na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio, em abril passado, causando a morte de 24 pessoas. Contra ele havia um mandado de prisão temporária.

Preso em Nova Friburgo, na Região Serrana, Ribeiro é um dos três investigados pelos 24 homicídios. Todos tiveram a prisão decretada. Rafael Gomes da Costa foi o primeiro a ser preso, em maio. José Bezerra de Lima, conhecido como Zé do Rolo, continua foragido. A favela é dominada por uma milícia e há suspeita de envolvimento dos milicianos com a construção dos edifícios.

O desabamento dos prédios ocorreu três dias depois de um forte temporal atingir a cidade, castigando, especialmente, a zona oeste. A área onde estavam já tinha sido interditada em fevereiro justamente pelo risco de desabarem.

No fim de junho, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) suspendeu, em caráter liminar, a demolição de seis prédios construídos no local. A demolição estava planejada pela Prefeitura do Rio.