A queda da ‘prefeita ostentação’ em 3 atos

Após denúncia feita pelo Ministério Público, alegando fraudes em licitações na educação, assumiu hoje a vice-prefeita Malrinete Gralhada (PMDB)

São Paulo – Assumiu hoje a prefeitura de Bom Jardim, no Maranhão, a vice-prefeita Malrinete Gralhada (PMDB). Depois de ganhar ação na justiça do estado para ocupar o cargo, ela assume o lugar de Lidiane Leite Silva (Sem partido), a “prefeita ostentação”, que está foragida da polícia por suspeitas de desvio de dinheiro público.

O caso ganhou repercussão nacional nos últimos dias. Depois de chegar ao cargo, Lidiane passou de uma vida simples de vendedora de leite para o hábito de ostentar vestidos, joias, celulares e carros de luxo nas redes sociais.

A denúncia feita pelo Ministério Público contra a prefeita alega fraudes em licitações para compra de materiais de construção, mobiliário e merenda para escolas em 2014. Segundo a Polícia Federal do estado, os crimes geraram desvios de recursos na casa de 1 milhão de reais.

As cifras, no entanto, podem chegar a 15 milhões de reais de acordo com documentos apreendidos pela PF. A saber, o governo federal repassou quase 40 milhões de reais em verbas ao município em 2015.

Entenda aqui, como foi a queda da prefeita.

A prefeita

Substituta de Beto Rocha, que teve candidatura impugnada pela Lei da Ficha Limpa na chapa do PRB em 2012, Lidiane — então namorada de Rocha — subiu ao cargo sem experiência, com 22 anos e promessas de que seria uma “servidora” do parceiro na prefeitura.

A secretaria de educação, de onde há a suspeita de desvio de recursos,  foi justamente sua bandeira de campanha, visto que a cidade sofre com escolas municipais sem infraestrutura para funcionar. Além de superfarurar obras e merenda, em outubro, Lidiane reduziu os salários do professores da rede municipal de ensino.

(Reprodução)

O crime

As suspeitas começaram logo em 2013, quando a empresa Metaço Metalurgia acionou a prefeitura na justiça porque teria sido sabotada na disputa pelo edital para fornecimento de carteiras escolares. De acordo com o processo, Lidiane “dificultou e não permitiu o acesso da empresa ao conteúdo do edital”. Ficou estabelecido 4,5 mil reais de multa.

Mais adiante, porém, o próprio Ministério Público do Maranhão notou uma recorrência em denúncias do tipo e abriu processos para investigação de supostas fraudes na licitação para desvio de recursos. No início do ano, um mandado de busca e apreensão foi expedido, em busca de documentos que comprovassem a suspeita.

Neste mês, saiu o pedido de prisão preventiva do grupo. O “comandante” e ex-secretário de Assuntos Políticos, Beto Rocha, e o ex-secretário de Agricultura Antônio Gomes da Silva foram presos, Lidiane fugiu. Ela já está foragida desde o dia 20, o que a enquadra na lista de procurados e impedidos da PF.

A defesa não deu um prazo para que ela se entregasse.

O município

Bom Jardim foi um alvo fácil para Lidiane. Com cerca de 40 mil habitantes, a 277 quilômetros da capital São Luís, a cidade tem economia prioritariamente rural, já que quase 60% da população vive em zonas de plantio.

[googlemaps https://www.google.com/maps/embed?pb=!1m18!1m12!1m3!1d15928.783088082722!2d-45.6091586!3d-3.54225915!2m3!1f0!2f0!3f0!3m2!1i1024!2i768!4f13.1!3m3!1m2!1s0x92b58260319dde95%3A0x474bad7afe015f96!2sBom+Jardim+-+MA!5e0!3m2!1spt-BR!2sbr!4v1440777595447&w=600&h=450%5D

Os indicativos sociais levantados pelo IBGE no Censo 2010 revelam uma cidade pequena e carente de estrutura. O Índice de Desenvolvimento Humano é de apenas 0,538, número próximo ao IDH do Paquistão, considerado de baixo desenvolvimento.

A educação é justamente um dos setores mais carentes. Entre as pessoas com 15 anos ou mais, cerca de 32% não sabem ler ou escrever. A média no Brasil é 8,3%. No grupo de pessoas com mais de 60 anos, quase 70% é analfabeta.

O fator que derruba os indicativos do município, porém, é o saneamento básico. Apenas 1,8% dos domicílios particulares permanentes têm saneamento considerado adequado. Quase 69% estão no grau semi-adequado e mais 29% estão aquém do apropriado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.