Milho sobe com seca na Europa e piora das condições nos EUA

Campos na União Europeia foram atingidos por ondas de calor durante principal período de floração; estiagem também prejudicou lavouras nos EUA
Colheita de milho na Alemanha: preço sobe com seca (Klaus-Dietmar Gabbert/picture alliance via Getty Images/Getty Images)
Colheita de milho na Alemanha: preço sobe com seca (Klaus-Dietmar Gabbert/picture alliance via Getty Images/Getty Images)
B
BloombergPublicado em 26/07/2022 às 15:38.

Os futuros de milho subiram em Paris e Chicago, com uma seca que atinge a maior parte da região de cultivo da Europa e uma deterioração das condições da safra nos EUA.

Os campos na União Europeia foram atingidos pelo calor e pela secura neste verão, prejudicando o milho durante seu principal período de floração. A unidade de monitoramento de safras do bloco reduziu sua estimativa de rendimento em 8%, e dois terços do cinturão de milho do continente permanecerão sob estresse nos próximos 10 dias, de acordo com o Commodity Weather Group.

“É a fase crítica para o milho”, disse Thomas Joly, analista de milho do instituto agrícola francês Arvalis. “No momento, não temos chuva e as temperaturas estão muito quentes.”

Embora as condições sejam menos drásticas nos EUA, as avaliações da safra deslizaram abaixo das expectativas dos analistas na última semana, segundo dados do governo. As chuvas recentes ajudaram a aliviar a área afetada pela seca, mas o calor e a estiagem já prejudicaram partes do cinturão do milho.

Em Paris, os futuros de milho saltaram até 9.1% para 360 euros por tonelada, a maior alta desde março. Os preços em Chicago subiram até 3.2% e superaram US$ 6 por bushel pela primeira vez em uma semana.

O mercado também continua avaliando um acordo destinado a restaurar as exportações agrícolas da Ucrânia. Não está claro com que rapidez as exportações aumentarão com a guerra ainda em andamento.

Veja também: