'Brasil vai se tornar a Arábia Saudita dos alimentos', diz ministro Ciro Nogueira

Durante o discurso, o chefe da Casa Civil disse que os investimentos em infraestrutura no País ficaram comprometidos diante da atual crise econômica, que exigiu maiores recursos em auxílios sociais
Ciro: Apesar das externalidades, Nogueira reforçou que o "navio chegou a um porto seguro", em referência ao Brasil (Marcos Corrêa/PR/Flickr)
Ciro: Apesar das externalidades, Nogueira reforçou que o "navio chegou a um porto seguro", em referência ao Brasil (Marcos Corrêa/PR/Flickr)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 25/07/2022 às 12:16.

O ministro-chefe da Casa do Civil, Ciro Nogueira, declarou na manhã desta segunda-feira, 25, que o Brasil vai se tornar a "Arábia Saudita dos alimentos". O líder do Centrão atribuiu a declaração ao presidente do Banco Brics, o brasileiro Marcos Troyjo. "Eu não duvido que isso venha acontecer. Acredito piamente que isso irá acontecer. As condições, iniciativas, empresários e investidores nós temos. E temos um governo capaz de fazer os investimentos necessários", disse Nogueira durante a abertura do Global Agribusiness Forum (GAF) 2022, evento realizado por entidades do agronegócio.

Durante o discurso, o chefe da Casa Civil disse que os investimentos em infraestrutura no País ficaram comprometidos diante da atual crise econômica, que exigiu maiores recursos em auxílios sociais.

Apesar das externalidades, Nogueira reforçou que o "navio chegou a um porto seguro", em referência ao Brasil. "Tenho certeza que esse País não vai retroceder, vamos continuar avançando com reformas, investimentos, com discussões de como tornar o agronegócio mais eficiente", concluiu.

O ministro da Agricultura, Marcos Montes, disse que o decreto feito pelo governo federal na última semana de flexibilização da comprovação das metas de Cbios, dentro do RenovaBio, política nacional de biocombustíveis, é "propícia" para o momento. "A readequação do Renovabio é propícia para o momento", disse Montes durante a abertura do GAF 2022.

LEIA TAMBÉM: Trigo volta a preço anterior à guerra após acordo entre Rússia e Ucrânia

Montes destacou que o programa será mantido pelo governo. "O RenovaBio é um dos maiores programas de sustentabilidade que o mundo conhece. Com certeza, governo vai manter Renovabio. Essa é uma das grandes esperanças que o Brasil tem".

Montes também citou o Plano Safra 2022/23, recém-lançado pelo governo, com foco na agricultura familiar e no financiamento para produtores de médio porte. "O Plano Safra 2022/23 é o maior plano safra da história do País, com R$ 341 bilhões", destacou Montes. Ele também saudou o ministério do Meio Ambiente, que tem trabalhado na construção de políticas públicas para valorizar o produtor rural e entrega recorde de títulos de terra pelo governo Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro está presente na abertura do evento, acompanhado de vários ministros e autoridades. Também participa o candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Bolsonaro negou no evento a possibilidade de promover troca de chefia no Ministério das Relações Exteriores, hoje sob comando de Carlos França. O chefe do Executivo afirmou que não há motivos para trocar nenhum ministro no atual momento.

"Não tem nenhum motivo para trocar nenhum ministro no momento. E se tivesse jamais chegaria ao conhecimento da mídia, exceto no dia da publicação", disse Bolsonaro. Como repercutido na imprensa, a possibilidade de demitir França começou a ser aventada diante da crise provocada pela falta de apoio do Brasil a países árabes.