Petróleo em NY fecha em alta de 1,35%, a US$ 110

Nova York - Os preços do petróleo voltaram a subir hoje, em reação a informes de que os combates na Líbia causaram danos a uma instalação petrolífera. Outro fator foi o indicador de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada nos Estados Unidos, recebido como mais um sinal de que a economia do país está se recuperando.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de petróleo bruto para maio fecharam acima dos US$ 110 por barril pela primeira vez desde setembro de 2008. Operadores disseram que o principal fator para a alta foi o informe da Otan, a aliança militar liderada pelos EUA, de que os combates entre as forças leais ao coronel Muamar Kadafi e a oposição líbia provocaram "pelo menos um incêndio em uma instalação de petróleo na região de Sarir".

"Os informes não são claros, mas, com a oferta de petróleo relativamente apertada no mercado, isso traz mais ansiedade", disse Andy Lebow, vice-presidente sênior da MF Global. Outros operadores disseram que os contratos futuros negociados na Nymex romperam níveis técnicos importantes por volta do meio-dia (13h em Brasília), acionando ordens de venda que levaram o preço a superar os US$ 110 por barril.

Ainda sobre a Líbia, o general norte-americano Carter Ham, chefe do comando das forças norte-americanas na África (Africom) e comandante da primeira onda de ataques aéreos da Otan na Líbia, disse em uma audiência no Senado dos EUA que as forças de oposição líbias provavelmente não serão capazes de lançar um ataque decisivo a Trípoli e derrubar Kadafi, mesmo com apoio aéreo da Otan.

Na plataforma Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo tipo Brent também subiram, mas menos do que o petróleo negociado na Nymex. A decisão do Banco Central Europeu (BCE) de elevar sua taxa básica de juros em 0,25 ponto porcentual alimentou a preocupação quanto ao ritmo de recuperação da economia europeia. Uma desaceleração afetaria negativamente a demanda por petróleo, o que aliviou a pressão altista sobre os preços.

Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para maio fecharam a US$ 110,30 por barril, em alta de US$ 1,47 (1,35%). A mínima foi em US$ 108,23 e a máxima em US$ 110,44. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para maio fecharam a US$ 122,67 por barril, em alta de US$ 0,37 (0,30%), com mínima em US$ 121,38 e máxima em US$ 122,89. As informações são da Dow Jones.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.