Agências
Acompanhe:

Cabello é reeleito chefe do Parlamento venezuelano

A eleição de Diosdado Cabello se deu por unanimidade nas bancadas governistas


	Presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, junto a Hugo Chávez em Caracas, no ano passado
 (AFP)

Presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, junto a Hugo Chávez em Caracas, no ano passado (AFP)

D
Da Redação

5 de janeiro de 2013, 16h03

Caracas - A Assembleia Nacional da Venezuela reelegeu neste sábado Diosdado Cabello como chefe do Parlamento, colocando um dos principais aliados militares de Hugo Chávez em uma posição estratégica para assumir o comando do país em caso de piora do delicado quadro de saúde do presidente socialista.

A eleição de Cabello se deu por unanimidade nas bancadas governistas, que dominam o Legislativo, superando amplamente a oposição.

Cabello, que também é o primeiro vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), assegura, com a designação, o amplo apoio político e econômico que acumulou após mais de duas décadas como um dos principais colaboradores do mandatário.

Chávez tenta se recuperar em Cuba da quarta cirurgia devido a um câncer diagnosticado em meados de 2011.

O Legislativo tem um papel chave em um momento de incertezas sobre as condições de saúde de Chávez, já que é o organismo encarregado de declarar uma eventual ausência definitiva do presidente da República. Tal atitude desencadearia a convocação de novas eleições após a vitória do líder socialista em outubro.