Universidade de Stanford ressuscita primeiro site dos EUA

O primeiro site dos Estados Unidos voltou à vida há poucos dias graças a uma equipe de bibliotecários da universidade

	Tim Berners-Lee: cientista viu o trabalho de Lee e criou o primeiro servidor americano
 (Paul Clarke/Wikimedia Commons)
Tim Berners-Lee: cientista viu o trabalho de Lee e criou o primeiro servidor americano (Paul Clarke/Wikimedia Commons)
D
Da RedaçãoPublicado em 07/11/2014 às 13:51.

San Francisco - O primeiro site dos Estados Unidos, uma página do Departamento de Energia que data de 1991, voltou à vida há poucos dias graças a uma equipe de bibliotecários da Universidade de Stanford.

O cientista britânico Tim Berners-Lee, popularmente conhecido como o "pai da internet" e responsável pela primeira comunicação entre um cliente e um servidor usando o protocolo HTTP em novembro de 1989, criou os primeiros sites na Europa.

Berners-Lee trabalhava como cientista na Organização Europeia de Pesquisa Nuclear, conhecida como CERN, quando desenvolveu a ideia da World Wide Web (www), conhecida popularmente como internet.

Tony Johnson, um cientista do Laboratório Nacional de Aceleração (SLAC, sigla em inglês) do Departamento de Energia dos EUA viu o trabalho de Berners-Lee em 1991 durante uma conferência na França e compartilhou a ideia do britânico com seus colegas quando voltou aos Estados Unidos.

Johnson e o físico Paul Kunz criaram seu próprio servidor, o primeiro nos Estados Unidos, em dezembro de 1991 e publicaram as primeiras páginas do site entre 6 e 12 de dezembro daquele ano.

A página inicial tinha apenas umas linhas de texto e links para um diretório telefônico e uma base de dados.

O projeto das bibliotecas de Stanford, chamado Stanford Wayback, que se dedica a arquivar esse tipo de conteúdo, ressuscitou o site recentemente.

"Por sorte, alguns funcionários do SLAC que trabalharam no site guardaram os arquivos", afirmou Nicholas Taylor, diretor dos serviços de arquivos de internet da Universidade de Stanford em artigo publicado no site da universidade.