Review:XA1 Ultra foi feito para ver Netflix no transporte público

Smartphone da Sony tem telona boa para vídeos, efeitos animados na câmera e a bateria que promete longevidade; leia análise

São Paulo – O Xperia XA1 Ultra foi feito para quem coloca a necessidade de uma tela grande em primeiro lugar. O smartphone da Sony tem também boas câmeras para fotografar cenas do cotidiano ou para criar imagens divertidas com realidade aumentada. Além disso, ele vem com o novo sistema Android 7.0 Nougat.

O design ainda segue o padrão da fabricante–que mudou de maneira modesta nos últimos anos–, ainda pouco ergonômico. Fora isso, alguns recursos e características esperadas de um aparelho dessa categoria estão ausentes no XA1 Ultra. O preço sugerido do aparelho é de 2.299 reais.

Veja o review do smartphone a seguir.

Design e usabilidade

Quando você vir um smartphone totalmente retangular e com bordas espessas acima a abaixo da tela, pode ter certeza de que se trata de um Sony. O produto segue com seus cantos pontudos, ainda que levemente arredondados, e ele ainda é difícil de caber no bolso na calça sem incomodar o usuário ou sem ficar com uma das pontas à mostra.

XA1-Ultra-frente- -

- (Lucas Agrela/Site Exame)

Por outro lado, as bordas laterais da tela, estão cada vez mais finas nos smartphones da linha Xperia, como é o caso do XA1 Ultra. Isso ajuda a tornar o aparelho mais confortável de segurar durante o uso, ainda que ele seja de difícil manuseio como um todo.

XA1-Ultra-trás -

- (Lucas Agrela/Site Exame)

A tela do XA1 Ultra tem 6 polegadas com resolução Full HD. Enquanto você pode tirar proveito da maioria dos vídeos disponíveis na web atualmente, quem escolhe um smartphone pela tela pode ser mais exigente. Se esse for o caso, o consumidor pode ficar frustrado.

A densidade de pixels por polegada nesse produto é menor do que a vista em outros com displays menores, pelo simples fato do XA1 Ultra ser enorme. Quanto maior a tela, maior a resolução precisa ser para acompanhá-la. São 367 pixels por polegada enquanto a média de mercado se mantém e 400. É uma diferença notada por um público nicho, mas é isso que o XA1 Ultra é: um smartphone de nicho.

Para viabilizar um produto com tela grande sem cobrar preços estratosféricos do consumidor, a Sony tomou a decisão de não colocar um sensor de impressões digitais nesse aparelho. A ausência do recurso causa estranheza, já que a maioria dos smartphones com preços entre 800 e 1.200 reais já o possuem e quem fizer o upgrade vindo de um produto com o sensor vai sentir falta dele e dar alguns passos para trás ao ter que voltar a usar desenhos ou senhas numéricas para o desbloqueio.

Falando agora de áudio, o alto-falante do XA1 Ultra oferece boa qualidade, um bom ponto para quem pretende usar o celular como uma espécie de tablet de tela pequena, consumindo especialmente vídeos da web ou armazenados offline.

Por último, é importante notar que aquela já tradicional batelada de aplicativos da Sony vêm instalados nesse aparelho. Felizmente, a maioria deles pode ser desativada, se você optar por não usá-los.

Configuração

O XA1 Ultra é um smartphone do topo do segmento intermediário. Ou seja, ele é quase um produto de primeira linha, mas não tem alguns recursos que deixam seu preço abaixo dos melhores, ao mesmo tempo que oferece benefícios.

Seu processador é um Helio P20 (MT6757) octa-core–que tem otimização de performance e economia de bateria–, há 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno (dos quais, 51 GB são livres para o uso).

Outra característica comum em smartphones intermediário que está presente no XA1 Ultra é o padrão Wi-Fi N (802.11 a/b/g/n), quando o normal em um produto premium seria o Wi-Fi AC, que oferece melhor desempenho ao ser usado com roteadores compatíveis.

Nos benchmarks, o desempenho do aparelho foi bem próximo dos rivais Galaxy A7, Zenfone 3 Zoom e Moto Z2 Play.

Benchmarks Moto Z2 Play Galaxy A7 Zenfone 3 Zoom XA1 Ultra
AnTuTu 67911 60417 57300 59063
Basemark OS II 1174 1282 1276 1224
Geekbench 4 Não rodou 4179 4137 3600
Basemark X 21296 21283 16825

Câmeras

As câmeras do Xperia XA1 Ultra são de boa qualidade para registros cotidianos. Na verdade, o aparelho representa um avanço da Sony em termos de fotografia no segmento intermediário–já vimos algo semelhante no setor de topos de linha com o XZ Premium.

Sob luz natural, os resultados são ótimos e isso se repete em cenários com boa iluminação artificial. Já em locais escuros, a granulação de imagens fica aparente por conta da abertura das câmeras de f/2.0. Produtos com f/1.7 apresentam fotos melhores em condições adversas, como o Galaxy S8.

A câmera principal do XA1 Ultra é interessante porque conta com uma tecnologia de melhoria de imagem para zoom, que funciona com aproximação de até 5x. Essa foi uma saída de software que a Sony encontrou para não precisar de uma melhoria de hardware, como uma câmera dupla, para rivalizar com aparelhos como o Zenfone 3 Zoom. No entanto, os resultados fotográficos ficam razoáveis com zoom de até 3x. Depois disso, a qualidade cai demais. Ou seja, as câmeras duplas ainda são melhores para usar o zoom ao fotografar com um celular.

Xperia-Xa1-Ultra-camera-app -

- (Lucas Agrela/Site Exame)

Fora isso, as câmeras do smartphone contam com efeitos animados em realidade aumentada ao estilo Snapchat e também alguns que podem ser aplicados em ambientes, algo que a fabricante já coloca há anos nos seus produtos, mas ficou melhor para mapear os locais nos últimos tempos. Com isso, agora é fácil ficar com a máscara do fantasma da ópera ou colocar um Tiranossauro Rex no escritório.

Xa1-ultra-frontal-camera -

- (Lucas Agrela/Site Exame)

Veja fotos feitas com o smartphone no Flickr.

Bateria

A autonomia de bateria do XA1 Ultra foi de oito horas e meia. O tempo está abaixo do que foi obtido por muitos rivais, mas é importante ressaltar que telas grandes, por natureza, tendem a consumir mais energia. Com isso em vista, o resultado é bom.

Outra boa notícia nesse quesito é que a Sony colocou uma tecnologia anti-deterioração na bateria do XA1 Ultra. Esses componentes tendem a perder capacidade conforme são carregados e descarregados com o uso diário. Com essa Qnovo, a Sony diz que isso não vai acontecer no longo prazo. Para monitorar isso, você pode usar o aplicativo Accubattery, que é grátis e mostra a capacidade da bateria do aparelho, que é de 2.700 mAh, na aba saúde.

Vale a pena?

O XA1 Ultra é um smartphone para quem curte ver vídeos no celular. Talvez ele seja o produto ideal para ver Netflix offline no transporte público, uma vez que tem uma verdadeira telona, em termos de amplitude. Agora, se tamanho não for documento para você, é melhor escolher um celular com display menor que ofereça melhor ergonomia e duração de bateria.

Avaliação técnica

8.2

Prós: Tela grande, Android Nougat e duração de bateria razoável.

Contras: Ausência de sensor de impressões digitais e ergonomia poderia melhorar.

Ficha Técnica

  • Sistema operacional: Android 7.0 Nougat
  • Processador: MediaTek MT6757 (Helio P20)
  • CPU: 4x2.3 GHz Cortex-A53 & 4x1.6 GHz Cortex-A53
  • GPU: Mali-T880MP2
  • RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 64 GB (+microSD de até 256 GB)
  • Conexões: Wi-Fi 802.11a/b/g/n, 4G, Bluetooth 4.2
  • Tela: 6 polegadas com resolução HD (1280×720 pixels)
  • Peso:  188 gramas
  • Bateria: 2.700 mAh
  • Câmeras: 23 megapixels (principal) e 16 megapixels (frontal)
  • Preço: R$ 2.299

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.