Tecnologia

Plano do Instagram para engajar usuários pode dar certo?

Rede social precisa manter a geração Z e pessoas ainda mais jovens voltando à plataforma

Instagram tem participação importante nas receitas da Meta (Illustration by Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket /Getty Images)

Instagram tem participação importante nas receitas da Meta (Illustration by Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket /Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 21 de maio de 2024 às 06h31.

Enquanto o usuários, de uma forma geral, parecem postar menos nas mídias sociais,  o Instagram pensa em como reter as pessoas em seu ecossistema. Recentemente, uma das empresas da Meta deu  à conta de criadores de conteúdo recompensas virtuais por determinadas conquistas - manter uma regularidade semanal nas postagens (um storie por dia) ou conseguir um determinado número de reproduções em seus vídeos o usuário conseguiria um selo "uau".

Segundo reportagem do Business Insider, do ponto de vista comercial, essa mudança do Instagram faz sentido. A ferramenta é uma parte fundamental do negócio geral da Meta (dona também do Facebook e do WhatsApp) e um grande gerador de receita. O Instagram gerou US$ 32,4 bilhões em receita de anúncios em 2021, 27% da receita total da Meta e mais receita de anúncios do que o YouTube.

Em um cenário de negócios em que a Meta tem investido muito dinheiro no metaverso e na inteligência artificial, o sucesso contínuo do Instagram é vital.

Em particular, o Instagram precisa manter a geração Z e pessoas ainda mais jovens voltando à plataforma, mesmo que isso nem sempre seja bom para sua saúde mental e bem-estar. Para isso, é necessário um fluxo constante de novos conteúdos para que a plataforma não se torne apenas um mar de anúncios e coisas irrelevantes e chatas. A Meta não quer que ele siga o caminho do Facebook, que, para muitas pessoas, serve como uma ferramenta para lembretes de aniversários e para ver o que algum parente mais velho está na rede social.

Embora seja compreensível que o Instagram tenha feito esse movimento das conquistas e recompensas, outra questão é se isso funcionará. As pessoas já estão postando para obter curtidas, atenção e influência. Adicionar um pequeno emblema para mostrar sucesso em metas pessoais faz com que a iniciativa pareça mais oficial, mas não está claro o quanto isso fará diferença.

Os criadores que publicam de forma consistente são os que obtêm mais crescimento e engajamento, mas a regularidade ainda não garante o sucesso - não há uma razão clara para o que acaba recebendo mais atenção na plataforma.

Um porta-voz do Meta reconheceu ao Business Insider que as ferramentas não seriam úteis para todos os criadores, mas disse que as viu ajudar os criadores que estão apenas começando e que, de modo geral, o Instagram queria fazer mais para dar aos criadores orientação para atingir seus objetivos. Com relação à gamificação, o porta-voz disse que a "última coisa" que a empresa queria fazer era aumentar a pressão sobre os criadores e enfatizou que os recursos eram opcionais.

Acompanhe tudo sobre:InstagramMeta

Mais de Tecnologia

Musk critica aliança Apple-OpenAI e ameaça barrar iPhone em suas empresas

Apple apresenta versão do iPhone com IA nesta segunda; veja o que esperar

LinkedIn atinge 75 milhões de usuários no Brasil com forte crescimento da Geração Z

Trabalhe como um streamer: Santander oferece 8 mil bolsas de estudo para gamers

Mais na Exame