Tecnologia

Musk calcula que Twitter vale hoje US$ 20 bi, metade do valor de compra, mostra documento interno

Preço fica abaixo dos US$ 44 bilhões que Musk pagou pelo Twitter; novo cálculo faz rede social ter valor semelhante a Snap e Pinterest

Musk: Twitter vale hoje metade do valor pago pelo bilionário, segundo a própria empresa (Patrick Pleul/Getty Images)

Musk: Twitter vale hoje metade do valor pago pelo bilionário, segundo a própria empresa (Patrick Pleul/Getty Images)

Publicado em 26 de março de 2023 às 19h05.

Última atualização em 26 de março de 2023 às 19h58.

Dono do Twitter, o bilionário Elon Musk estima que o valor da rede social atualmente gira em torno de US$ 20 bilhões, segundo documento interno da companhia revelado por uma série de veículos da imprensa americana.

O valor chamou atenção por ser menos da metade dos US$ 44 bilhões que valia há cinco meses, quando a empresa foi comprada por Musk.

A estimativa foi feita por Musk em carta aos funcionários do Twitter. O documento fazia referência à participação nos lucros do grupo e à alocação de ações na X Holdings, a empresa que supervisiona o Twitter desde a sua aquisição no fim de outubro.

Musk comprou o Twitter no fim do ano passado a um valor de US$ 54,20 por ação, com a empresa então tendo capital aberto. O bilionário chegou a afirmar que estava "pagando exageradamente" pela empresa e é sabido que tentou desistir do negócio, mas foi em frente em meio a um imbróglio judicial.

Valor equipara Twitter a Pinterest e Snapchat

A nova gestão estimou que os funcionários com opção de ações no Twitter têm direito a valor dos papéis com base nesses US$ 20 bilhões (aproximadamente R$ 105 bilhões pelo câmbio atual), segundo a mensagem vista por veículos como Platformer e The Information.

Esse montante ficaria perto da capitalização da Snap (US$ 18,2 bilhões, cerca de R$ 96 bilhões), dona da rede social Snapchat, ou da rede social e portal de imagens Pinterest (US$ 18,7 bilhões, cerca de 99 bilhões de reais).

No documento interno, Musk atribui a contração do valor na comparação com cinco meses atrás a dificuldades financeiras. Segundo o magnata, o grupo esteve à beira da falência e sua aquisição tem salvado a empresa de situação financeira pior, em sua visão.

"O Twitter estava destinado a perder 3 bilhões de dólares [cerca de R$ 15 bilhões] por ano", escreveu o empresário.

Demissões e dificuldades financeiras: o pesadelo do Twitter

Segundo Musk, esse número se explica por uma perda de faturamento de US$ 1,5 bilhão (quase R$ 8 bilhões) e vencimentos de dívida por outro valor equivalente.

"Mas agora que os anunciantes estão retornando, parece que vamos alcançar o ponto de equilíbrio no segundo trimestre" de 2023, disse Musk, que é hoje diretor-executivo e acionista majoritário do Twitter.

Além do Twitter, Musk também é dono da empresa aeroespacial SpaceX e da fabricante de carros elétricos Tesla.

Embora Musk questione a situação financeira do Twitter antes de sua aquisição, a empresa também vem sofrendo desafios na nova gestão e críticas a algumas das políticas implementadas pelo magnata. O Twitter perdeu, por exemplo, alguns de seus maiores anunciantes nos últimos meses.

Levantamento recente do site americano Vox indica que mais da metade dos mil maiores anunciantes do Twitter antes da aquisição de Musk não mais compram anúncios na plataforma.

Desde que assumiu o controle da rede social, dentre as mudanças que promoveu na companhia, Musk reduziu a força de trabalho do grupo de 7.500 para menos de 2.000 funcionários, recorrendo a sucessivas ondas de demissões.

Questionado pela AFP sobre o valor de mercado da empresa através de um e-mail dedicado à imprensa, o Twitter gerou uma resposta automática que continha apenas um emoji representando fezes. (A nova resposta automática já havia sido anunciada por Musk como uma piada em seu perfil no Twitter.)

(Com informações da AFP)

Acompanhe tudo sobre:Twitterelon-musk

Mais de Tecnologia

CEO do Spotify confirma que assinatura "deluxe" com áudio de alta fidelidade chegará em breve

CrowdStrike: o bug em mecanismo de segurança que causou o apagão cibernético

Apple TV+ faz em um mês audiência que a Netflix faz em um dia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Mais na Exame