LG aumenta aposta no segmento intermediário com smartphone K12

Novos modelos K12 Max e K12 Prime trazem recursos de inteligência artificial e são armas da LG para voltar a crescer no Brasil
 (LG/Divulgação)
(LG/Divulgação)
L
Lucas Agrela

Publicado em 02/07/2019 às 16:35.

Última atualização em 02/07/2019 às 19:08.

São Paulo – A sul-coreana LG se comprometeu a voltar a crescer no mercado brasileiro em 2019 e, agora, lança os smartphones que devem ajudá-la a cumprir essa missão. A empresa traz ao país os celulares chamados K12 Max e K12 Prime. Eles integram a linha K, voltada para aumentar o volume de vendas da companhias no Brasil. No total, essa família de produtos tem quatro integrantes, sendo os outros dois o K12 e o K12+, lançados no primeiro semestre de 2019.

A LG mira no público jovem com os novos smartphones, que usam sistema operacional Android. Por isso, ela priorizou características como performance, câmeras, facilidade de acesso a redes sociais e autonomia de bateria para um dia de uso.

O LG K12 Max é o modelo mais barato entre os novos. Ele custará 1.299 reais e contará com câmera dupla (13 megapixels e 2 megapixels) para tirar retratos com fundo desfocado; câmera frontal de 13 megapixels; bateria de 3.500 mAh; e sensor de impressão digital. Por dentro, ele tem 3 GB de memória RAM e 32 GB de espaço para armazenamento.

Smartphones-Android-LG-K12-Max-e-K12-Prime

(LG/Divulgação)

Com preço sugerido de 1.599 reais, o K12 Prime é a elite dessa família de produtos da LG. Sua câmera traseira é tripla (16 megapixels, 2 megapixels e 5 megapixels), sendo uma delas de captura ampla, de 120 graus. Com ela, o usuário pode capturar fotos tão amplas quanto com uma câmera GoPro. Também é possível tirar retratos com fundo desfocado, como no caso do K12 Max. Outra diferença em relação ao irmão de linha de produto é que ele tem 64 GB de espaço na memória.

Fabrício Habib, diretor de estratégia e produtos móveis, afirma que a empresa aposta no público jovem para a venda dos smartphones da linha K12. Para ele, com esses lançamentos, que completam os quatro integrantes da linha K em 2019, o portfólio de produtos da LG está completo para que a empresa possa retomar o crescimento no Brasil. "A linha foi desenhada para atender à maior parte do consumidor brasileiro. Se faz parte dos nossos planos aumentar nossa participação de mercado no Brasil, não faz sentido que a gente não comece atacando por onde está a maioria dos consumidores", disse Habib, em entrevista a EXAME.

Ambos produtos contam com botão físico dedicado ao Google Assistente, assistente de voz do Google, que faz pesquisas e realiza ações, como ligar um despertador, apenas com comandos de voz. Além disso, os aparelhos têm recursos de inteligência artificial para regular os ajustes da câmera, o que resulta em fotos de qualidade superior à de aparelhos sem tal função. A inteligência artificial, porém, também é aplicada na gestão de energia. Isso acontece graças a uma solução viabilizada pelo processador usado nos smartphones. Para Samir Vani, diretor no Brasil da MediaTek, empresa taiwanesa que projeta processadores para smartphones, essa gestão de energia acontece de modo a aumentar a autonomia de uso, mas sem prejudicar a experiência do usuário.

"O processador identifica o que está sendo utilizado e passa essa informação para o sistema operacional. O usuário poderá identificar o que é mais ou menos importante para ele. Se você escolheu, por exemplo, o Spotify, o processo não será encerrado por estar em segundo plano", disse Vani a EXAME.

Mercado

O mercado de smartphones está em queda no Brasil. No primeiro trimestre de 2019, 10,7 milhões de smartphones foram vendidos. O número representa queda de 6% em relação ao mesmo período em 2018. Globalmente, o setor tem retração tanto em volume como em receita, mas isso não acontece no Brasil. A receita cresceu no primeiro trimestre, apesar da queda nas vendas. A receita no primeiro trimestre no mercado nacional foi de 13,7 milhões de reais, segundo a consultoria americana IDC. E os números mostram que, de fato, a LG aposta no segmento que mais tem crescido no país. O estudo IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q1/2019 indica que o crescimento de vendas nos smartphones com preços entre 1.200 reais e 1.699 reais foi de 320% no primeiro trimestre de 2019, em relação ao mesmo período no ano anterior.

Agora, resta saber se as armas da LG serão o suficiente para convencer o consumidor a escolher seus produtos, em vez da bem-sucedida linha Moto G, da Motorola (segunda colocada no mercado brasileiro), e a nova linha Galaxy M, da Samsung (líder de mercado).