iPhone poderia ter se chamado Telepod, revela ex-funcionário

Segundo Ken Segall, a empresa teve uma série de alternativas até chegar ao nome “iPhone”

São Paulo – O iPhone poderia se chamar Telepod, segundo informação do ex-funcionário da área de propaganda da Apple, Ken Segall.

Em um evento no departamento de Marketing da Universidade do Arizona, Segall afirmou que a empresa teve uma série de alternativas até chegar ao nome iPhone. O smartphone de sucesso da empresa teve até mesmo o nome iPad cogitado.

Outro nome proposto no departamento da Apple foi Telepod. De acordo com o ex-funcionário, o nome soou futurista para a palavra telefone. A sílaba pod faria referência ao já conhecido iPod.

A Apple também considerou chamar o smartphone de Mobi, afinal o nome em potencial faria referência à palavra Mobile. Além destes, Tripod também foi cogitado. A primeira sílaba – Tri – é a junção de três funções fundamentais do smartphone na época: telefone, iPod e navegador de Internet.

Usado para nomear os tablets da empresa, o apelido iPad poderia ser conhecido já em 2007 (ano de lançamento do iPhone). O nome não foi escolhido porque Steve Jobs já trabalhara no conceito do tablet antes mesmo do smartphone.

O site 9to5mac lembra que, quando lançado, o nome iPhone gerou disputa entre a Apple e Cisco, já que a segunda empresa possuía a propriedade da marca para o sistema de telefonia baseado em IP. No fim das contas, as companhias acabaram fazendo parcerias em projetos como parte do acordo que cedeu o nome iPhone à Apple.

O vídeo abaixo mostra Ken Segall explicando a origem dos possíveis nomes do iPhone. A terceira opção – MicroMac – sequer foi cogitada na empresa. O ex-funcionário diz que inventou esse nome especificamente para a apresentação, somente para avaliar a reação da plateia.

https://youtube.com/watch?v=z52l2WxK4WQ

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.