Foto do WhatsApp é usada para identificar impressão digital de criminoso

Polícia comparou registro da imagem com outras evidências

São Paulo – Uma foto enviada por WhatsApp foi usada por autoridades para identificar a impressão digital de um criminoso. O caso aconteceu em Gales do Sul e o registro feito na imagem ajudou a polícia local a comparar a digital do traficante de drogas com as demais evidências que já haviam reunido contra ele. As informações são da BBC.

A foto, que mostrava a mão do traficante com um punhado de ecstasy, levou a polícia a deter 11 pessoas e esse é o primeiro caso em que a impressão digital de uma foto ajudou na investigação.

Como aponta o site de tecnologia The Verge, o caso mostra os efeitos da evolução das câmeras dos smartphones, que agora podem até mesmo gerar provas válidas para equipes forenses.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também