Ericsson e Volvo fecham parceria para carros conectados

A Ericsson irá prover a interface de comunicações e o portal online que poderá ser acessado até em outros dispositivos, mostrando informações do carro

São Paulo – A Ericsson e a Volvo anunciaram nesta quarta-feira, 19, a assinatura de um contrato mundial para implementar uma plataforma para carros conectados a partir de 2013. A solução funcionará com base em aplicações na nuvem, que serão acessíveis por meio de um painel no carro que terá conexão por meio de um SIMcard.

A Ericsson irá prover a interface de comunicações e o portal online que poderá ser acessado até em outros dispositivos, mostrando informações do carro.

De acordo com o gerente de desenvolvimento de mercado da Ericsson, Gil Odebrecht, a Ericsson e a Volvo estão já trabalhando na plataforma, mas ele adianta que os aplicativos incluirão informações online do trânsito (inclusive com desvios de tráfego em casos de acidente), mapas e dados sobre o carro, como questões de manutenção, segurança e até informações de recall e de agendamento de revisões. A solução terá elementos regionais, mas não será individualizada por mercado.

“A solução é em cloud e instalada em cada região do mundo, previsto por contrato. Não será em cada País, mas nos que há maior volume de veículos, a Volvo pedirá a Ericsson para atender naquela região”, explica.

Os aplicativos ainda não podem ser divulgados, mas Odebrecht garante que o desenvolvimento será feito pela própria Volvo, pela Ericsosn ou por terceiros. “Faz parte da discussão das duas empresas desenvolver esse ecossistema. Teremos aplicações de terceiros, que podem ser questões de pedágio, viabilizando o pagamento. Vai depender de acordos com as concessionárias de rodovias”, diz.

Conectividade

A diferença para outras plataformas, como a da Ford com a Microsoft, é a conectividade, diz Odebrecht. “Estamos falando conexão por SIMcard no veículo e um portal de conexão. Nas outras soluções, a informação é embarcada e sofre uma desatualização natural”, compara.


Ele diz que a indústria automobilística é um setor conservador por natureza, mas que deverá aderir cada vez mais às soluções de conectividade até por trazerem benefícios às empresas, informando, por exemplo, dados sobre o desgaste de peças e a necessidade de revisão.

Todo o gerenciamento da solução será feito pela plataforma de entrega multisserviços da Ericsson, a MSDP. A infraestrutura do portal, da segurança da conectividade e do serviço de nuvem no datacenter será próprio da fornecedora de telecom.

Gil Odebrecht diz que esse movimento de carros conectados é uma tendência na Europa, e envolve segurança: até 2016, os veículos precisarão ter a comunicação integrada para informar, entre outras coisas, quando houve o acionamento do airbag, ligando para autoridades e ambulâncias, informando a quantidade de passageiros e a localização do acidente.

O executivo afirma ainda que a Ericsson considera a importância do setor. Tanto que a parceria com a fabricante sueca não será a única e conversas com outras companhias já estão acontecendo. “Esse projeto com a Volvo já existe há algum tempo. Teremos novidades concretas sobre isso no segundo semestre (de 2013), mas talvez até no primeiro semestre com outros contratos parecidos”.

Os carros conectados deverão chegar ao Brasil também, mas pode não haver uma conexão com o sistema integrado de monitoramento e registro automático de veículos (Simrav), pois, segundo Odebrecht, ainda é preciso que o governo defina questões específicas para ver como será o funcionamento do programa.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.