Envio de spam cai após o Natal

Para analista, redução no volume de mensagens indesejadas pode indicar planos de um ataque em massa
Volume caiu de 200 bilhões em agosto para 50 bilhões de spams diários em dezembro (Ian Waldie/Getty Images)
Volume caiu de 200 bilhões em agosto para 50 bilhões de spams diários em dezembro (Ian Waldie/Getty Images)
M
Monica CampiPublicado em 10/01/2011 às 16:32.

São Paulo – Durante todo o ano de 2010 a empresa de segurança Symantec registrou o envio diário de 200 bilhões de mensagens spam. Mas desde o período do Natal o volume caiu para 50 bilhões de mensagens diárias.

De acordo com a empresa, o envio de spam sempre teve altos e baixos durante o ano, porém nunca houve uma queda tão abrupta como a que ocorreu no final de 2010.

Em entrevista à BBC, Paul Wood, analista sênior da Symantec, afirmou que durante o período de Natal três dos maiores botnets (redes zumbi) de spam tiveram suas atividades reduzidas.

Uma dessas redes zumbi, chamada de Rustock, teve suas atividades encerradas subitamente em dezembro. O botnet era responsável por 48% dos spams enviados mundialmente e no mês do Natal registrou apenas 0,5% dos envios globais.

Outras duas botnets, Lethic e Xarvester, também tiveram o envio dos spams reduzidos, levando os especialistas a prever que os spammers possam estar planejando um grande ataque em massa.

De todos os e-mails enviados em 2010, o spam foi responsável por 90% do conteúdo, sendo que a maioria deles foi barrado pelos filtros de segurança dos usuários. Segundo a Symantec, spams representam um grande negócio, com valor anual estimado de US$ 100 bilhões.