Future of Money

Aptos, criptomoeda que despencou 47,3%, lidera quedas em abril; veja o ranking completo

Piora do quadro macroeconômico nos Estados Unidos resultou em "queda generalizada" no segmento

Criptomoedas voltaram a cair em 2024 (Reprodução/Reprodução)

Criptomoedas voltaram a cair em 2024 (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 10 de maio de 2024 às 16h22.

Última atualização em 10 de maio de 2024 às 16h39.

As criptomoedas tiveram "queda generalizada" em abril, com os destaques se concentrando na ponta negativa e poucos ativos encerrando o mês com alta no período. É o que avalia a gestora QR Asset na divulgação do ranking de desempenho dos criptoativos no último mês. O levantamento leva em conta o desempenho das 60 maiores criptomoedas do mercado em termos de capitalização. Segundo Murilo Cortina, diretor comercial da QR Asset, os principais projetos "sofreram queda acentuada, principalmente devido às incertezas macroeconômicas e regulatórias promovidas pelo regulador americano". "A falta de clareza nas regras do jogo acaba dificultando um maior desenvolvimento organizado desse setor, que já é desafiador por si só", destacou. Cortina pontuou que "o primeiro trimestre foi excelente para as criptomoedas e abril foi um mês para reduzir o risco e aproveitar parte dessa última alta para a maioria dos investidores neste mercado". Um dos principais sinais do mês negativo para o mercado, ressalta o executivo, foi o fato de que os dois ativos com as maiores altas do mês são, na verdade, stablecoins pareadas ao dólar, a DAI e a USDC, ambas com alta de 3,5%. O terceiro lugar ficou com o Tron, que subiu 0,57%. "O recente aumento no preço da Tron é atribuído à introdução do TRON Stake 2.0, que promete uma infraestrutura mais eficiente e um gerenciamento aprimorado de recursos para projetos em sua rede", explica Cortina. Ao mesmo tempo, o CEO da Tron, Justin Sun, enfrenta novos problemas com autoridades dos EUA, limitando os ganhos do ativo.

Criptomoedas com maiores quedas em abril

Na ponta negativa, o destaque foi a Aptos, que caiu 47,3% no mês. Cortina comenta que a criptomoeda "começou o ano com otimismo, principalmente entre as diversas narrativas de primeira camada. No entanto, em abril, o projeto teve desbloqueio de tokens em torno de US$ 300 milhões, que, somado ao cenário desafiador, resultou em um mês de queda acentuada". O ranking de maiores quedas é composto ainda pela Jupter, com perda de 45,4%, pela Uniswap, que caiu 43,6%, pela criptomoeda meme DogWIfHat, que caiu 43,3%, e pela Rune, que despencou 42,4%. No caso da Uniswap, Cortina atribui a queda à notificação enviada pela SEC para o projeto, indicando "possíveis ações legais" contra a iniciativa de corretora descentralizada em torno da visão da SEC de que a sua criptomoeda seria um valor mobiliário. No caso da DogWIfHat, o executivo da QR Asset indica que "o cenário mais adverso se aproximando do viés dos investidores globais, as próprias memecoins sofreram quedas tão significativas quanto suas altas em momentos de euforia".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Bitcoin pode valer US$ 1 milhão até 2033, estima corretora

Quatro criptomoedas com 'narrativas explosivas' para estudar agora

Lei de Inovação Financeira e Tecnologia para o Século 21: o que é e quais os impactos?

A revolução dos ativos digitais: uma análise das recentes mudanças no mercado de criptomoedas

Mais na Exame