Brasil

Chuvas no RS: governo faz força-tarefa para liberar dinheiro para ações emergenciais em municípios

Valor será liberado de acordo com o número de habitante de cada município; R$ 1.635.600 já foram para ações de Defesa Civil

Chuvas no Rio Grande do Sul: estado sofre com enchentes e deslizamentos  (Carlos Macedo/Bloomberg /Getty Images)

Chuvas no Rio Grande do Sul: estado sofre com enchentes e deslizamentos (Carlos Macedo/Bloomberg /Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 10 de maio de 2024 às 16h41.

Última atualização em 10 de maio de 2024 às 17h28.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

O governo federal está realizando uma força-tarefa para aprovar os planos emergenciais apresentados pelos municípios do Rio Grande do Sul em até 24h. Na prática, isso agiliza a liberação dos recursos para ações como as de assistência humanitária.

O valor será liberado de acordo com o número de habitantes de cada município. Cidades com até 50 mil pessoas terão aporte de R$ 200 mil; as com população entre 50 mil e 100 mil habitantes; de R$ 300 mil, já para as com mais de 100 mil habitantes, o valor é de R$ 500 mil.

O governo federal também já liberou R$ 1.635.600 para o estado realizar ações de Defesa Civil.

Até a manhã de quinta-feira, o governo já tinha aprovado 42 planos de assistência humanitária, 28 de rito de deliberação sumária e 17 para restabelecimento, somando um total de R$ 56 milhões. O governo avalia outros 93 planos nesta sexta-feira.

A Defesa Civil Nacional afirmou que os municípios também devem apresentar os plano de trabalho para o restabelecimento de vias, canais, limpeza da cidade, e assistência humanitária.

Os municípios que estão sem condições ou equipes para consolidar os planos de trabalho podem solicitar apoio da Defesa Civil Nacional.

Reforço na segurança e educação

Nesta sexta-feira, o governo também determinou o envio de mais 80 agentes da Força Nacional, além de mais 17 da Polícia Federal, totalizando 1.041 agentes da força de segurança no Rio Grande do Sul.

O Ministério da Educação, por sua vez, afirmou que realizou reunião com 300 prefeitos do estado para mapear as demandas relacionadas ao ensino básico. Para o ensino superior, a pasta vai atuar na assistência aos bolsistas.

Saúde

Até o momento, cinco hospitais de campanha estão funcionando no estado, sendo um do Ministério da Saúde e quatro do Exército. Há, ainda, a previsão da instalação de mais duas unidades ainda nesta semana.

Os hospitais têm funcionado como um pronto-socorro, recebendo pacientes de urgência e emergência, além de serviços de estabilização e encaminhamento para outros hospitais em caso de necessidade.

Desde sábado, foram mais de 600 atendimentos realizados em Canoas por voluntários do Sistema Único de Saúde e da Força Nacional. Há ainda os atendimentos com equipe aeromédica, que transportam pacientes graves de helicóptero ou avião.

Acompanhe tudo sobre:ChuvasRio Grande do SulEnchentes no RS

Mais de Brasil

Toffoli abre divergência e STF não forma maioria para descriminalizar porte de maconha

Moraes Arquiva Inquérito contra Google e Telegram sobre PL das Redes Sociais

Governo autoriza uso da Força Nacional no RS por 30 dias

Chuvas no RS: cheia do Rio Caí deixa mais de 700 desabrigados no interior do estado

Mais na Exame