Dona do Fortnite pede que Justiça dos EUA impeça "retaliação" da Apple

No final da semana passada, a Apple encerrou a conta da Epic Games na App Store em meio a uma batalha jurídica entre as empresas

A desenvolvedora de jogos eletrônicos Epic Games disse na noite da última sexta-feira, 5, que solicitou que um tribunal previna o que classifica como retaliação da Apple contra a criadora do jogo "Fortnite" após a fabricante do iPhone encerrar a conta da Epic Games na loja de aplicativos App Store.

A Epic Games entrou com um pedido de injunção preliminar para colocar seu jogo de volta na App Store e restaurar a conta da desenvolvedora. O processo foi feito na Corte Distrital dos Estados Unidos para o Distrito do Norte da Califórnia.

O pedido argumenta que a Epic Games "poderá sofrer danos irreparáveis" na ausência da decisão e que "o equilíbrio de danos aponta agudamente a favor da Epic".

A petição descreve a Apple como "monopolista" que mantém seus monopólios ao "explicitamente proibir qualquer entrada competitiva".

No final da semana passada, a Apple encerrou a conta da Epic Games em sua App Store em meio a uma batalha jurídica em relação às orientações de pagamento dentro do aplicativo da fabricante do iPhone e de acusações de que a empresa constitui um monopólio.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.