Banda larga móvel dobrou em 2011, dizem consultorias

Em 2011, o serviço de banda larga móvel já estava disponível para 84% da população brasileira

São Paulo - Os serviços de banda larga móvel praticamente dobraram no País, saltando de 20,6 milhões de acessos em 2010 para 41,1 milhões no ano passado, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Huawei, empresa de soluções de redes para telecomunicações, em parceria com a consultoria Teleco. Para 2012, a projeção das empresas é de que os acessos móveis de banda larga atinjam 73 milhões de pontos, número que deverá avançar para 124 milhões em 2014.

Em 2011, o serviço de banda larga móvel já estava disponível para 84% da população brasileira, o que não significa que esta proporção possuía o acesso, destaca o estudo. Em termos de cobertura, o levantamento mostra que 48,6% dos municípios eram atendidos em 2011, ante 23,4% no ano imediatamente anterior.

O levantamento informa que, no Brasil, a receita bruta das empresas com dados representou 20,9% dos serviços prestados pelas operadoras no ano passado. Em razão do crescimento das vendas de smartphones prevista para 2012, essa fatia deve avançar ainda mais sobre o faturamento das operadoras, preveem as consultorias. Como comparação, no Japão e nos Estados Unidos, a receita das empresas com serviços de dados representam, respectivamente, 50% e 40%.

Já os dados dos serviços de banda larga fixa apresentaram um crescimento de 19,6% em 2011, com 16,5 milhões de acessos, contra 13,8 milhões registrados no ano imediatamente anterior. As projeções da Teleco mostram que o Brasil deve atingir a marca de 20 milhões de acessos em 2012, chegando a 30 milhões até o ano da Copa do Mundo.

O estudo também mostra um expressivo avanço na cobertura do serviço de banda larga fixa. Em 2010, 81,1% dos municípios brasileiros eram atendidos por banda larga fixa, porcentual que passou a 99,8% dos municípios no ano passado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.